Estamos perto do Oscar 2019, maior prêmio do Cinema ou pelo menos um dos mais importantes prêmios do Cinema. A verdade é que os holofotes do mundo se viram para essa cerimônia. As animações, tanto curtas quanto longas, tem desfrutado de grande repercussão na mídia mundial nos últimos anos e indicações de filmes (fora do “esperado” Disney, Pixar e afins) são sempre muito boas para o mercado. Assim o Oscar, ao meu ver, dá amplitude aos gêneros e variações dentro do gigante mundo da animação.

Mamuro Hosoda diretor de Mirai, sucesso em Annecy, Flórida e talvez no Oscar 2019.

Feita esta introdução, vamos falar sobre o filme “Mirai”, escrito e dirigido pelo japonês Mamuro Hosoda. A história singela explora o drama de um menino de 4 anos ao compreender que ganhará uma irmãzinha. O filme acompanha os dilemas e emoções, tensionados ao melhor estilo de dramalhão japonês, que resultam em pensamentos, divagações e vivências. Elas parecem surgir do jardim de sua casa e sua longa jornada é retratada no longa.

Para eu, que assim como Kun ganhei uma irmã quando tinha 3 anos, todas as alegrias e medos do filme falaram muito comigo. Porém, Hosoda é tão inteligente nas decisões deste roteiro que o filme é capaz de emocionar até quem é filho único e nunca sentiu o que é ter uma irmã.

O mundo fantástico dos devaneios de Kun e a rotina de sua família dialogam de uma maneira brilhante no roteiro. Assisti com as vozes originais, aconselho isso neste caso. Não  estou sendo contra o brilhante trabalho dos dubladores da versão americana e brasileira, mas o filme tem tantas conexões com a cultura japonesa, tantos elementos, tantas passagens importantes que assistir em outra língua distância de uma experiência mais profunda. Claro, o jovem Kun grita demais o nome “Mirai” no filme, quem não está acostumado com tais gritos pode se irritar um pouquinho. Eu acho super divertido e coerente com a história.

Para os amantes de anime, os traços e as convenções típicas desta arte estão lá e usadas com inteligência pelo filme. Já para quem não está acostumado em assistir longas, japoneses ou que só assistem animações da Disney/Pixar/Sony podem achar o “timing” do filme um pouco lento. Aconselho você a se preparar até para vivenciar o filme mais intensamente.

“Mirai” vem colecionando importantes prêmios e indicações, vencendo na Florida Film Critics 2018, Annie Awards 2019, e indicado ao Globo de Ouro e selecionado para o Festival Internacional de Animação de Annecy em 2018. É um candidato diferente, mas a briga em 2019 é dura até para um grande samurai. “Mirai” vale seu tempo, assista.

_______________

PS.: Gente amiga da animação! Agora eu também estou no YouTube do Cosmonerd, e gravei um vídeo sobre “Mirai”. Se você gostou, vai lá e assiste também!