Sinistra é uma coletânea de pequenas historias do gênero de terror é uma excelente abertura para novos talentos apresentando narrativas sombrias e envolventes

Contar uma boa historia em poucas paginas é complicado e desafiador. Organizado por Hector Lima e publicado pelo selo independente Fictícia, Sinistra #1 traz um elenco muito talentoso para contar essas historias.

Temos a presença de Abel, Camilla Torrano, Deyvison Manes, Felipe Sobreiro, Hector Lima, Isabelle Félix, Jessica Reinaldo, Larissa Palmieri, Magenta King, Marco Lesko, Márcio Moreira, Nycolas Di, Pablo Casado, Priscilla Petraites, Rodrigo Urbano e Talles Rodrigues.

No primeiro conto, Pista Sombria, com os roteiros de Hector Lima e arte de Abel, uma jovem que rala em uma agência de publicidade, vive tudo de mais escroto que o mundo corporativo pode apresentar. A falta de reconhecimento e de ter alguém sempre puxando o tapete é algo que infelizmente está próximo de nossa realidade. Para respirar e buscar alívio para um dia terrível, ela encontra refugio no lugar que mais gosta, a pista de dança. Mas será que tudo isso será apenas uma noitada tranquila, com direito a bebedeira e fritar muito no chão, ou forças arcanas e invejosas a seguirão e ela mostrará que tem muito poder?

Em seguida, em Ás de Espadas, somos teletransportados para um universo medieval e magico, pela mente de Priscilla Petraites (arte e roteiro) onde o Rei Jar e a jovem e doce Princesa das terras distantes, Lindi, unem-se em matrimônio. Mas a beleza de um conto de horror é quando algo acontece quando menos esperamos, e o Rei sucumbe a um mal desconhecido e fica a beira da morte. Uma estranha e bela mulher apresenta-se para tirar o Rei de seu sono de morte, mas em seus encantamentos existe mistérios muito mais tenebrosos.

Felipe Sobreiro traz o conto “ERA UMA VEZ”, onde um pequeno João, temeroso que monstros possam invadir sua casa, tentam convencer seu pai de que algo de muito estranho está no teto e ele pode desabar a qualquer momento.

Motel Versailles é o 4° conto dessa coletânea, onde Larissa Palmieri (Roteiros) e arte de Magenta King, mostra que o preço pela traição é bastante alto e a busca pelo desejo carnal e proibido pode sair muito caro.

Sempre que encontro Nycolas DI falo como gostaria de ver sua arte em uma quadrinho, e ele juntou-se ao Márcio Moreira (arte) e Talles Rodrigues (Corres), para nos presentear com o 5° Conto intitulado Noite de Lua Cheia. Uma bela e apavorante narrativa digna daquela que nossas avós contavam nas sacadas das varadas, misturando mitos de lobisomens com alienígenas. Um baita conto de horror no meio de uma sertão cheio de fabulas e temores de outros mundos.

Para o 6º e último conto do primeiro volume de SINISTRA, Hector Lima (Roteiro) e Rodrigo Urbano (Arte), trazem algo que facilmente seria um episódio de Black Mirror, Acordâmbulo. Em um mundo futurista mas muito similar com o nosso, um casal vive a loucura do dia a dia corporativo, e o marido, Jairo, precisa relaxar e utiliza um serviço online de ASMR (Autonomous Sensory Meridian Response, Resposta Sensorial Autônoma do Meridiano, em português) onde mulheres estranhamente sedutoras sussurram em seu ouvido frases relaxantes, mas esse canto pode ser uma armadilha.

A revista repleta de narrativas para tempos sombrios, também traz muitas informações para os amantes do terror. Isabelle Felix, assina no meio da revista, uma sessão de indicações de 13 HQs Sinistras para ler antes de dormir (Ou acordar). Indicações preciosas de alguém que abraçou por muito tempo o projeto 365 HQs (E que infelizmente não fará esse ano).

Jéssica Reinaldo nos apresenta indicações na sessão Terror Sob Demanda, onde indica 13 filmes do gênero de terror para os leitores.

A capista da HQ, Camilla Torrano, ganha uma galeria de artes fabulosa, com desenhos seus que parecem ter saído da mente de H.P.Lovecraft. E a galeria ainda ganha uma introdução em texto de Hector Lima, que nos deixa bem no clima do que vem por ai.

Começando bem e assustadora, Sinistra #1 é uma bela e apavorante forma de leitores serem inseridos no gênero de terror, e grandes profissionais do meio serem descobertos por uma nova geração.