[adrotate banner="72"]
Rogue-Legacy-2-game Rogue-Legacy-2-game

Rogue Legacy 2 não é tão rogue assim

[adrotate group="21"]

Ame ou odeie, os roguelike (ou roguelites) são jogos que ganharam muita fama nos últimos anos, principalmente com desenvolvedores indie. As características de produzir cenários procedurais e estender o gameplay reutilizando assets, inimigos e diferentes combinações de itens facilitam um pouco a vida de jogos com menos dinheiro. Por causa disso, houve uma certa saturação desse gênero em jogos que acabam trazendo uma estrutura muito repetitiva e diversas vezes frustrante. Rogue Legacy 2, contudo, evolui a fórmula em um jogo que talvez tenha um pouco vergonha de ser um rogue

A ideia de Rogue Legacy 2 segue a mesma do primeiro jogo: você joga com diferentes personagens que fazem parte de uma linhagem. Toda vez que morre, escolhe outro descendente para continuar se aventurando nas dungeons procedurais. Apesar de muita coisa ainda ser igual ao primeiro jogo, o segundo título traz muito mais atualizações e uma estrutura bem mais interessante, em que você pode praticamente ignorar os elementos de roguelike.

Rogue-Legacy-2

Falando primeiro das mecânicas básicas, Rogue Legacy 2 é um jogo de plataforma 2D com controles bem responsivos e ação frenética. Cada personagem vem com um ataque básico e especial dependendo da sua classe, uma magia aleatória e traços ou relíquias que vão modificar, melhorar ou dificultar sua vida. No meu estilo de jogo, estou sempre tentando experienciar novas classes e habilidades, isso faz com que ele raramente fique repetitivo e tenha uma run igual a outra. Essa variedade de estilos de jogo faz muito bem à experiência, você pode ser um guerreiro clássico com espada e escudo, um pistoleiro que precisa recarregar seus tiros à distância ou até um bardo que fica quicando em notas musicais pelo cenário. Cada classe traz características bem interessantes, e é muito divertido experimentar e aprender a jogar com cada uma.

Mas além do gameplay polido, o que torna Rogue Legacy 2 realmente especial é sua estrutura. Isso porque ele na verdade é um metroidvania fantasiado de roguelite. Você ainda vai ter que explorar cenários gerados proceduralmente e vai morrer muito. Mas o jogo oferece diversas ferramentas para evitar a repetição, te dando opções para ignorar totalmente sessões já jogadas, ir direto para chefes e oferecendo opções de movimentações permanentes, que servirão para acessar novas áreas do mapa. A forma como ele consegue juntar um roguelike com metroidvania é muito inteligente e acaba pegando o melhor dos dois mundos. O sentimento de evolução é constante, seja gastando seu ouro com novos upgrades geralmente baratos ou vencendo um novo chefe e avançando na história (apesar da narrativa não ser muito interessante).

Rogue Legacy 2 consegue evoluir bastante a qualidade do primeiro jogo, introduzindo uma estrutura mais polida em um gameplay divertido e dificilmente frustrante. Você vai morrer muito, mas sempre vai sentir uma evolução e se sentirá compelido a experimentar novas formas de jogar. Suas pequenas pílulas de diversão são muito bem balanceadas para que você se divirta com novas experimentações e aprenda com o jogo para poder prosseguir. Muito recomendo até para aqueles que não gostam de roguelikes, pois disso ele tem pouco, oferecendo um novo estilo de jogo com mapas procedurais e habilidades aleatórias.