Samantha! retorna para a segunda temporada na Netflix trazendo questões mais progressistas e menos ode aos anos 80.

A Netflix tem investido bastante em séries originais ao redor do mundo, e o Brasil está bem representado nessa jogada. Estrelada por Emanuelle Araújo, “Samantha!” ganha sua 2ª temporada dando sequência à história da ex-artista mirim de sucesso.

O grande gatilho da trama, no entanto, é o livro “Samonstra” publicado por Tico e Bolota, seus traumatizados companheiros de infância, revelando tudo o que a protagonista representa de ruim.

Ou seja, revelando a verdade.

Porém, as coisas se agravam com a notícia de que o livro será adaptado para o cinema, possivelmente para uma trilogia. É o gatilho para que Samantha busque virar o jogo.

Esse 1º episódio da 2ª temporada fornecido pela Netflix nos permitiu observar alguns pontos. O primeiro, e mais óbvio, é de que a série continua a mesma em relação a estrutura e execução.

Além disso, algumas dinâmicas foram bem-vindas, como a aproximação de Marcinho (Daniel Furlan) e Dodói (Douglas Silva) para introduzir a mãe do ex-jogador de futebol, prometendo situações interessantes em confronto com a própria protagonista.

A estrela de Samantha!, Emanuelle Araújo, segue dando o tom de qualidade. Suas falas são bem escritas e reforçam seu carisma no papel, recheada de trejeitos e falas ligeiras.

O importante é não deixar de acreditar

Sendo assim, se mantém o padrão anterior de a cada episódio termos um pequeno caso a ser resolvido, mesmo não sendo de grande importância para a trama como um todo. Isso impede, ao mesmo tempo, a série de alcançar voos maiores.

Ao menos, parece que a obsessão pelos anos 80 foi deixada um tanto de lado. Isso tem permeado dezenas de lançamentos, mas, especificamente em Samantha!, é hora de seguir em frente e pautar o futuro.

E é isso que a série está tentando nessa 2ª temporada. Dodói busca melhorar sua imagem, associada a um alcoólatra. Já a protagonista quer provar, mesmo por vias tortas, que pode ser uma boa mãe.

Fica a sugestiva reflexão sobre como cada um pode mudar e abandonar velhos e maus costumes, pois o mundo ao seu redor não fica parado.