Charles Luis Castro

19 jul, 2021

Séries

Comandada pelo talento de Kaley Cuoco, primeira temporada mescla bem humor, drama e suspense

Engana-se quem pensa que um bom mistério é marcado apenas por momentos de tensão e reviravoltas mirabolantes. Com criatividade e jogo de cintura, é possível encaixar humor e até mesmo drama em algumas passagens. Claro que uma mistura como essa pode acabar dando muito errado e o resultado final ser extremamente horrível. The Flight Attendant, série que chega ao Brasil junto com o HBO Max, consegue passar por essa barreira da descrença e entrega um thriller leve, ainda que longe da perfeição.

Baseada no livro homônimo escrito por Christopher A. Bohjalian, a trama acompanha Cassie Bowden (Kaley Cuoco), uma aeromoça com problemas graves com álcool. Durante um de seus voos internacionais, ela conhece o misterioso Alex (Michiel Huisman). Após uma noite de diversão e sexo, Cassie acorda ao lado do corpo ensanguentado de Alex e precisa encontrar uma forma de resolver esse mistério antes que seja tarde demais. Com essa premissa em mãos, The Flight Attendant estabelece um malabarismo de gêneros ao longo dos oito episódios dessa primeira temporada. A busca por um equilíbrio temático faz com que a narrativa se desenvolva de maneira satisfatória, mantendo a atenção do espectador. Algo essencial para superar a enxurrada de conveniências estabelecidas pelo roteiro.

O showrunner Steve Yockey compreende o material que tem em mãos e por isso investe em um ritmo frenético, personagens divertidos e, claro, doses enormes de conspirações e situações no mínimo excêntricas. Um aspecto interessante de The Flight Attendant é a forma como lida com tópicos delicados, nesse caso, o alcoolismo. Esse é um traço marcante de Cassie e o estopim para a maioria dos momentos arriscados e inusitados que ela enfrenta. Mas o texto possui sensibilidade suficiente para não tratar o tema com desdém, entregando um carga dramática que ajuda a definir os traumas da personagem. Isso é necessário para criarmos um laço com a protagonista. Os flashbacks ajudam na imersão da problemática e também no entendimento dos problemas de convívio de Cassie com os demais personagens, em especial seu irmão Davey (T.R. Knight).

Kaley Cuoco é o coração de The Flight Attendant, tanto que ela é uma das produtoras da série. O roteiro não tem vergonha nenhuma em apelar para o seu carisma, timing cômico e uma surpreendente veia dramática. Depois de ter sua imagem atrelada ao estrondoso sucesso que foi The Big Bang Theory, ela encontra aqui uma oportunidade de mostrar mais de suas qualidades cênicas. E quando as coisas saem dos trilhos, Cuoco se mantém firme e consegue fisgar o espectador de volta para o mistério da história. Destaque também para Zosia Mamet, veterana de Girls, que funciona como um porto seguro para a protagonista. Infelizmente, nem todas as subtramas funcionam, o que gera uma certa dispersão em momentos importantes.

Sem muitas ambições estéticas e narrativas, The Flight Attendant funciona especialmente quando investe em algo mais simples. A história absurda garante a curiosidade do público e o talento do elenco segura as pontas quando necessário. Transitando entre suspense, humor e drama, essa primeira temporada tem tudo para se destacar no vasto catálogo do HBO Max.

Deixe um comentário