Better Call Saul: 4ª Temporada | Crítica

632
better call saul season 4 netflix

Better Call Saul segue em sua jornada para contar as origens do advogado mais pilantra de Breaking Bad. A saga de Jimmy (Bob Odenkirk) para se tornar um dos personagens mais amados da série original parece que está chegando nos seus finalmentes, vamos conferir a crítica com alguns spoilers da 4ª temporada.

A quarta temporada de Better Call Saul começa mostrando as consequências da morte de Chuck, irmão/mentor/rival de Jimmy. Logo no início já percebemos que a temporada vai usar o fantasma de Chuck para assombrar Jimmy enquanto ele vai seguindo sua vida com trambiques antes de voltar a ser um advogado.

E é nesses trambiques que a série brilha, é muito legal ver as formas com que Jimmy consegue organizar e executar suas mutretas, principalmente quando pede ajuda a Kim (Rhea Seehorn). O episódio do Huell é sensacional, a série possui uma estrutura de narrativa que se repete mas mesmo assim é gostosa de acompanhar. As cenas geralmente iniciam com um personagem fazendo algo estranho e no decorrer do episódio o mistério vai se revelando e você vai entendendo o que estava acontecendo.

Por falar em Kim, a relação entre ela e Jimmy está bem melhor desenvolvida nessa temporada. A relação madura e complexa dos dois possui momentos de brigas e desconfiança mas também há momentos bonitos de parceria e companheirismo.

Na verdade, a temporada nos coloca muito mais no ponto de vista de Kim do que do Jimmy. No começo da temporada vemos ela preocupada e triste com Jimmy por ele ter perdido seu irmão e também por Chuck não se importar nem um pouco com ele, deixando só migalhas no seu testamento. No incrível segundo episódio já percebemos que Jimmy não está mais se importando muito com isso enquanto Kim mostra uma frustração e tristeza tremenda. Já no final da temporada, temos a genial cena de Jimmy falando de Chuck para o conselho tentando conseguir sua licença de advogado de volta. Naquela cena imaginamos que finalmente Jimmy está pensando no irmão e colocando para fora tudo que ele guardou durante a temporada, só para depois descobrir que tanto nós como Kim fomos enganados pelo advogado pilantra. A cena termina como Jimmy finalmente se tornando o Saul Goodman que conhecemos em uma cena bem Breaking Bad, naquele momento nem Kim sabe mais quem ele é e está claramente assustada com a pessoa dissimulada e mentirosa que seu parceiro revelou ser.

Quanto ao núcleo do Mike (Jonathan Banks) , eu geralmente não gosto e só acho que é um fan service sem fim. Mas nessa temporada eu até curti a sua amizade com o alemão Werner (Rainer Block), mesmo sabendo que ela teria um fim trágico desde o primeiro momento. Ainda acho toda a história do Gus (Giancarlo Esposito) e Hector Salamanca (Mark Magolis) sem graça e procurando somente fazer uma conexão desnecessária com Breaking Bad. Apesar de ainda curtir o personagem de Nacho (Michael Mando) e ficar interessado no novo personagem Lalo (Tony Dalton), ainda acho que esse núcleo só arrasta o ritmo e a qualidade da série para baixo.

Toda temporada eu tenho que reservar um espaço para relembrar o quão a fotografia dessa série é maravilhosa. Claro que a técnica está sendo mostrada aqui é a mesma de Breaking Bad, mas a cada cena  a série vai ficando cada vez mais bonita, e para uma série que foca no diálogo, isso é muito importante.

Ao final da quarta temporada, temos finalmente Jimmy se tornando o Saul Goodman que conhecemos e deixando Kim asustada. Ou será que não? Não é a primeira vez que a série termina com Jimmy dando uma de Breaking Bad e virando para o outro lado. Espero que dessa vez a virada seja de vez e que a próxima temporada seja a última. Não acredito que tenham mais muitas histórias para contar e espero que só fechem as últimas pontas soltas que foram deixadas, caso a série continue, eu gostaria que ela fosse mais sobre o que acontece com Saul depois de Breaking Bad do que continuar em uma história de origem sem fim. Dito isso, Better Call Saul continua como uma das melhores séries da Netflix, a qualidade do texto e de fotografia são excepcionais, tudo isso recheado com atuações impressionantes. Sem dúvida essa foi minha temporada favorita e vamos esperar o que vem por aí.

Publicidade
Crítica Geral
Pontuação
9.5
Professor, Ilustrador e Game Designer, as profissões mais bem pagas do mundo.