Sim, o texto a seguir tem ligação com toda a polêmica da bela propaganda do Boticário. Se isso já deu no saco pra você, então continue navegando pelos conteúdos do nosso site (Já ouviu nosso podcast?). Mas se ainda acha que cabe um pouco mais de discussão, prepare-se para uma enxurrada de baboseiras… ou não!

Acompanhei exaustivamente todo esse fuzuê gerado pela campanha publicitária da Boticário. E tentei enxergar tudo isso com um olhar diferente. Parece que a melhor época para ser nerd encontrou sua grande inimiga: a sociedade. Não totalmente, mas aquela parte que ainda insiste em não evoluir a mente.

boticarioCresci lendo quadrinhos, como boa parte de vocês. E sempre me senti atraído pelas histórias dos X-Men. Hoje, aquela guerra de ideais que eu só conhecia nas páginas, está tão viva quanto os personagens nos cinemas. O ódio ao diferente, a intolerância de ambos os lados, tudo está borbulhando. E já chegamos ao ponto em que uma singela propaganda se torna o estopim de uma guerra civil. Estava só esperando alguém aparecer na tv anunciando um atentado na parada gay ou uma bomba explodir dentro de uma igreja, templo e etc.

Numa incrível mistura de realidade e ficção, as histórias parecem acontecer no quintal de casa agora. Tira fora os telecinéticos, teleportadores, manipuladores de matéria e etc e acrescenta qualquer um que não se encaixe no que boa parte da sociedade acredita ser o certo. Vai me dizer que não é idêntico a uma HQ? E ainda posso ir pelo pior lado. Se você for diferente mas isso não transparecer, então será acolhido como um igual. É como se Logan, Jean Grey e outros pudessem caminhar normalmente. E o Noturno, Fera e outra variedade de mutantes fossem recepcionados com pedras. Irônico não? Até mesmo o Xavier estaria nessa lista. É um careca gente boa, mas seria descriminado por ser deficiente ¯_(ツ)_/¯

Sim, o Homem de Gelo é gay.
Sim, o Homem de Gelo é gay.

Ver dois homens ou duas mulheres trocando presentes deveria causar tanta fúria assim? No fundo você sabe que não. No fundo você sabe o quanto estamos mergulhados num pântano fedorento de hipocrisia e falsos valores morais. Aceitar o diferente poderia causar o fim da estrutura familiar tradicional? Se sim, então significa que essa tal estrutura já está numa corda bamba faz tempo. Precisando de um leve empurrão para cair. E claro, sem rede de proteção para salvá-la.

E quer um motivo para gargalhar alto? Os X-Men já previam que tudo isso fosse acontecer. Na clássica “Deus Ama, o Homem Mata” de 1982, Chris Claremont dá uma verdadeira aula sobre preconceito e intolerância, trazendo como vilão um fanático religioso que deixou Magneto chupando dedo. A parte menos evoluída da sociedade quase pirou ao ver um casal lésbico da terceira idade na TV. Imagine o que aconteceria se houvesse um casamento ao ar livre de mutantes gays, com direito a toda a turma dos mutunas presentes. Foi o que rolou em Astonishing X-Men #51, com o casamento do Estrela Polar com seu namorado Kyle. E para nota de observação, o Estrela Polar saiu do armário em 1992.

Já imaginou isso rolando hoje em dia? Seria bacana!
Já imaginou isso rolando hoje em dia? Seria bacana!

Mesmo envolvendo um personagem secundário, isso gerou um movimento interessante. Vários casais gays, inspirados pelo evento na HQ, resolveram trocar alianças. Alguns dentro de comic shops lotadas. E olha só, ninguém apareceu para condenar a prática e execrá-los. Sabe por que? Porque ser diferente não é feio, não é motivo de ódio!

Pra não ficar apenas na Marvel, a DC também tem seus representantes nessa luta. Selina Kyle é uma personagem bacana né? Vai passar o detestá-la se eu te contar que ela é bissexual? Alan Scott, o primeiro lanterna verde da Terra, passou por uma reformulação e agora é gay. Inclusive o anel da tropa é usado para simbolizar sua união com o namorado Sam. E vejam só, Sam é brasileiro. Seria isso algum tipo de mensagem?

Lanterna-Verde-e-SamClaro que nem tudo são flores nos quadrinhos. Existem os leitores radicais que detestam tais acontecimentos e mudanças. Não muito diferentes das pessoas que infartam com a propaganda da Boticário, eles acreditam que isso denigre a humanidade de alguma forma. Mas até quando vão insistir em ignorar que a diversidade faz bem? Deem espaço para as mulheres, para os gays, para os negros e tudo mais. Não é com ataques de raiva que o respeito vai nascer. Se quiserem, tenho várias HQ’s dos X-Men para emprestar. Nem precisa agradecer quando sentir a mudança na sua mente.

A mudança tem que nascer dos dois lados. É aquele velho papo do respeito, que seus pais tentam enfiar na sua cabeça desde que nasceu. Não é atacando religiões que sua mensagem será ouvida. É preciso mostrar o quanto é diferente até no trato com o próximo. Porque conheço poucas pessoas que respondem a um ataque com um diálogo. E já deu pra perceber o quanto tais pessoas são raras no nosso país. E mesmo depois de tudo isso que você leu, insistir em continuar com a cabeça na idade média, tenho um aviso: Desde a pré-história, aqueles que desenvolvem a mente mais rápido assumem o controle. Pense nisso 😉

Para encerrar, deixo vocês mais uma vez com o comercial da Boticário. E de brinde vai o comercial da Vivo, que é simplesmente lindo. Hoje é Dia dos Namorados, deixa esse rancor de lado.

https://www.youtube.com/watch?v=NgC_0gP6SbU

https://www.youtube.com/watch?v=h8LAwijeYh8

OBS: Nem Boticário e nem a Vivo me pagaram um centavo para espalhar as propagandas. Fiz isso porque quero encher seus corações de amor. E qualquer manifestação de raiva pode ser direcionada a mim. Vou adorar bater um papo sobre isso 😉