Wolfwalkers
Colunas

Termômetro animado para o Oscar 2021

Vinícius Augusto Bozzo

23 fev, 2021

Não podemos dizer que o último ano foi animado. Em meio a uma pandemia, que modificou não apenas o setor da animação, mas também todos segmentos da economia mundial mergulhando em uma crise de saúde avassaladora, confesso que a palavra animação quase perde sua função. No último ano, todos os grandes eventos e as atividades que viviam do encontro físico e da socialização pararam ou se modificaram. Festivais funcionaram on-line, salas de cinema viraram as telas do computador, a produção foi atingida por dezenas de protocolos e a distribuição viu seu calendário ser totalmente bagunçado.

A animação, mesmo com todos seus ajustes, talvez tenha sido a linha de produção audiovisual que teve menor impacto em suas entregas. O problema é: como lançar e distribuir novos filmes? Com isso, a mais popular premiação do cinema mundial, também está fazendo concessões. O streaming não é apenas uma realidade de consumo, mas se tornou a alternativa principal para o mercado. E o Oscar teve que abrir seus olhos e seus braços para ele.

Você pode assistir a uma boa parte dos filmes na lista prévia do Oscar nos diversos serviços de streaming. A maioria dos lançamentos aconteceu simultaneamente em todo mundo. Não é coincidência, então, que os mais cotados para disputar a estatueta de melhor animação longa-metragem têm uma correspondência direta com serviços de streaming. Faço uma breve análise e vou tentar cravar os indicados.

Vamos aos filmes...

SOUL - Capa Destaque

Soul é sem dúvida o mais cotado da lista e, certamente, será o representante da Disney/Pixar na disputa. Com o custo de 200 milhões de dólares, o longa dirigido por Peter Docter e Kemp Powers que também assinam o roteiro com Mike Jones chegou com a explosão inicial do Disney+, serviço de streaming da gigante corporação. Soul já recebeu o prêmio de melhor animação do National Board of Review, conhecido por ser uma prévia do Oscar.

Também da Disney temos Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica. Eu assisti na Amazon Prime (olha aí mais um streaming) no início de 2020, antes da pandemia e do lançamento do Disney+. Acho pouco provável que a Disney emplaque duas indicações, apesar da história ser divertida.

Outro filme que para mim já é certo nessa lista final é Wolfwalkers de Tomm Moore leva ao extremo a animação tradicional e conta uma história cheia de autenticidade. Uma genuína aventura celta de meninas, lobisomens, lendas da Irlanda. O estúdio de Tomm, Cartoon Saloon, tem pouco mais de 300 funcionários e funciona em um pequena cidade irlandesa chamada Kilkenny. Toda a produção custou 1% do valor de Soul. E é uma forte candidata ao título. Ah, e a distribuição? Streaming, é claro, é possível assistir na Apple TV+.

A Caminho da Lua - Netflix

No time Netflix temos A Caminho da Lua que traz uma história singela para crianças e adultos. Protagonismo feminino, como lidar com a morte e inspiração na cultura oriental se misturam em uma boa combinação. Um filme muito bem feito com uma plástica que foge um pouco aos padrões e, ao mesmo tempo, pressiona em qualidade a turma Dreamworks, Pixar e Cia. Um dos diretores do longa, Glen Keane, já tem uma estatueta por melhor animação em curta-metragem em 2017, com o filme Dear Basketball.

trolls 2

Três filmes correm por fora. Trolls 2 causou um rebuliço com seu lançamento em streaming e não em salas de cinema, em abril de 2020. Scoob, lançado em maio nos cinemas e The Willoughbys lançado em abril na Netflix. Não é um filme infantil, mas é uma boa animação apesar de alguns problemas de roteiro.

Na contramão dos streamings, também temos Os Croods 2 que, no Brasil, só estreia dia 25 de março nos cinemas. É a Dreamwroks tentando repetir o feito do primeiro filme indicado a Melhor Animação, na edição do Oscar 2014.

Sinto falta da presença de outro longa fora dos grandes centros para fazer força com Wolfwalkers. Talvez, Olhos de Gato de Tomotala Shibayama ou Lupin III: O Primeiro poderiam estar nessa lista.

E o Brasil?

Chegamos bem perto! A animação brasileira lutou bravamente marcando presença nas primeiras listas. Dois filmes mostraram o nosso potencial e defenderam o segmento. Entre os curtas animados, Umbrella, de Helena Hilário e Mario Pece, que é uma fofura de filme inspirado em eventos reais. Na categoria Documentário em curta-metragem, Carne, de Camila Kater, estava muito bem cotado. O filme ganhou tantos prêmios e participou de tantos festivais ao redor do mundo no último ano que precisaríamos de outro post só para elencá-los. Um documentário animado que trata de um tema atualíssimo, a relação da mulher e da sociedade com o corpo. Inclusive, tem um episódio do Se Anime podcast que gravamos com Camila, imperdível. Mesmo sem marcar presença em Annecy, na última edição, o Brasil chegou bem perto de ir ao Oscar com duas animações em categorias diferentes. A não indicação não tira o brilho dessas obras e o sucesso alcançado nesse longo caminho até a estatueta. E o principal: são excelentes filmes.

E os indicados são...

Sim, estou devendo meu momento previsão. Para mim, os indicados ao Oscar de Melhor Animação Longa-Metragem:

  • Soul
  • Wolfwalkers
  • A Caminho da Lua
  • Trolls 2
  • Olhos de Gato

A lista que importa mesmo, a do Oscar, será divulgada no dia 15 de março. Até lá, façam suas apostas!

Deixe um comentário