Wakanda - Série - Post
Opinanerd

Wakanda | Série é um anúncio mais importante do que parece

Com Pantera Negra 2 e tantos outros filmes carentes de um cenário seguro para lançamento no cinema, projeto mostra atuação inteligente da Disney

Edipo Pereira

2 fev, 2021

Tivemos recentemente a notícia de que Ryan Coogler, cineasta consagrado na indústria hollywoodiana, irá desenvolver uma série sobre Wakanda, a nação do Pantera Negra, através da sua produtora Proximity Media.

A notícia pode causar certa estranheza, uma vez que tivemos há pouco tempo, no Disney Investor Day, uma pancada de anúncios envolvendo o MCU. É série para ninguém botar defeito: Mulher-Hulk, Miss Marvel, Cavaleiro da Lua e por aí vai. De quebra, no mesmo evento foi revelado também uma enxurrada de grandes produções da Luscasfilm (confira aqui).

Porém, todo planejamento pode sofrer alterações com o tempo, e com o MCU não é diferente.

Eu sou daqueles que considera Pantera Negra um filmaço. Falei isso na crítica em texto e vídeo para o CosmoNerd, lá em 2018. Claro que isso se dá dentro de uma proposta de entretenimento da Marvel Studios, que naquela oportunidade ofereceu uma trama que coloca em discussão pautas importantes (racismo, xenofobia, emancipação africana) dentro de um contexto geopolítico absolutamente atual e pertinente (fechamento de fronteiras, crítica ao governo Trump e demais líderes de extrema direita). O longa foi dirigido pelo já respeitado Ryan Coogler, que brilhou em Fruitvale Station e Creed antes do bilionário filme.

Coincidentemente, todas essas produções tiveram como destaque o ator Michael B. Jordan, uma verdadeira unanimidade dentro da cultura pop. Ele foi o responsável por outro fator do sucesso de Pantera Negra: mesmo com toda a inclusão, diversidade e lacração (e não coloco essa palavra como algo pejorativo), o filme tem uma história bem contada, com uma ação empolgante o suficiente para atingir o grande público. Na vanguarda disso estava o vilão do filme, Erik Killmonger (Jordan), um antagonista bem desenvolvido - ao contrário da maioria dos vilões em filmes do MCU.

pantera negra 2 vingadores guerra infinita marvel studios chadwick boseman

Chadwick Boseman defendendo a Wakanda (e a Terra) contra Thanos em Vingadores: Guerra Infinita

Mas afinal, por que uma série sobre Wakanda se teremos Pantera Negra 2?

Primeiro que, com a pandemia global em curso e o problema ainda longe de uma solução, não adianta as indústrias forçarem a barra para a volta do público nos cinemas. Mesmo com isso ocorrendo mediante inúmeras medidas de segurança, grande parte do público não se sente confortável (e com razão) em ir ver um filme ao custo do combo ingresso caro + pipoca exorbitante + corona. O ônus de ter a imagem manchada por forçar esse cenário que fique com as redes de cinema, pois a Disney vai mesmo é investir no seu serviço de streaming e botar séries e séries pra sapecar na telinha.

Se com Star Wars e o bem-sucedido The Mandalorian o tiro foi certeiro para resgatar o prestígio da franquia e mudar a perspectiva de projetos destinados ao fracasso, como Obi-Wan Kenobi, com a Marvel Studios o desafio é manter a hegemonia no gênero dos super-heróis dentro de um universo compartilhado, agora no formato do streaming, ao passo que prepara o terreno para a sonhada volta do grande público aos cinemas. E a Marvel possui diversas franquias para trabalhar enquanto isso não ocorre, seja coisas inéditas dos quadrinhos ou mesmo explorando coisas já apresentadas como no caso de Wakanda.

Em termos de qualidade, WandaVision está sendo um sucesso, o que ajuda a validar a série wakandiana. Falcão e o Soldado Invernal aponta no horizonte e LOKI também já está pigarreando para chamar a atenção do público. Se confirmando um sucesso desses dois últimos, é provável que mais anúncios ainda sejam feitos para o Disney+. Duvida?

dora milaje danai gurira pantera negra marvel okoye ryan coogler

Okoye (Danai Gurira) e as Dora Milaje

Mas voltando, essa série também é deveras oportuna pela possibilidade de funcionar como um Pantera Negra 1.5, ou seja, um upgrade do que assistimos em 2018 nos cinemas. Isso porque a retratação do povo, as cidades e a cultura acabaram por ser um dos pontos mais fracos do filme pelo pouco tempo que foram explorados. Essa é a chance de ouro para Kevin Feige, Ryan Coogler e cia melhorar a única coisa que deixou a desejar. As inspirações estéticas e o design de produção como um todo já foram maravilhosamente bem criados, então é só usar algo já existente para fazer essa nação brilhar como os fãs querem ver.

O carro-chefe da trama? Na minha opinião, deveria ser Okoye e as Dora Milaje, guarda de elite do rei (ou quem sabe rainha) que poderia atuar num contexto de solucionar problemas internos dentro do país. A personagem de Danai Gurira é apaixonante pela sua bravura, honradez e coragem, e a atriz por sua vez é conhecidíssima pelo grande público não só por Pantera Negra, mas também na TV, atuando em The Walking Dead por muitas temporadas.

Aguardemos!

Deixe um comentário