Listas

Relembre os filmes da carreira de Paul Thomas Anderson

Raphael (Ph) Carmo

28 fev, 2018

Estreou no Brasil semana passada o filme Trama Fantasma de Paul Thomas Anderson, o Cosmonerd assistiu o filme e você pode conferir nossa opinião aqui. Mas antes do seu novo filme indicado ao Oscar, Paul Thomas Anderson (ou PTA para os mais íntimos) já lançou incríveis obras da sétima arte nos cinema. Vamos relembrar todas aqui em ordem de lançamento.

Jogada de Risco (1996)

O primeiro longa de PTA é um conto sobre Las Vegas, Cassinos e toda a sujeira e enganação que existe nesse mundo. O filme conta a história de John (John C. Reilly) que perdeu todo seu dinheiro e conhece Sydney (Phillip Baker Hall), um jogador veterano que lhe ensina todo sobre jogar nos cassinos, tudo está dando certo até ele conhecer a prostituta Clementine (Gwyneth Paltrow). É um filme menor e não possui muito a assinatura do diretor, mas é uma boa história simples sem muita pretensão. Destaque para uma palhinha do ótimo e saudoso Phillip Seymour Hoffman em sua primeira parceria com o diretor.

Boogie Nights - Prazer Sem Limites (1997)

Um ano depois da sua estréia, PTA lança o seu primeiro grande sucesso com um filme que vai lançar sua carreira propriamente dita. Eddie (Mark Whalberg) é um adolescente bem dotado que acaba sendo descoberto por Jack Horner (Burt Reynolds) e entra para o sujo mundo da pornografia dos anos 70. Nesse filme já podemos ver uma das principais características do diretor sendo usada com maestria: os planos sequência. Existem shots lindos de festas e outros ambientes cheios de gente em que a câmera passeia livremente e tudo funciona como se fosse uma dança. O bom desenvolvimento de personagens e direção de atores também é muito bem feito aqui, outra marca que o diretor vai usar bastante. Como curiosidade por muito tempo houve um mistério sobre a prótese que aparece no final do filme, não quero dar spoilers, você tem que ver.

Magnólia (1999)

Vários filmes experimentam a técnica de contar várias histórias que se entrelaçam, mas poucas conseguem fazer com tal maestria como vemos em Magnólia. O sucesso indie do diretor é um épico sobre pessoas comuns e traz um grande elenco com Tom Cruise, Julianne Moore, o saudoso Philip Seymour Hoffman dentre outros. É um filme que consegue ser real e absurdo na medida certa e nos traz as mais profundas emoções tocando em temas como relações pessoais e acaso. É obrigatório para qualquer fã de cinema.

Embriagado de Amor (2003)

Também conhecido como "aquele filme bom do Adam Sandler", Embriagado de Amor traz o famoso ator de comédia em uma ótima atuação interpretando Barry, um pequeno empresário com dificuldades financeiras e leves problemas psicológicos. Para ficar com Lena (Emily Watson), ele vai ter que viajar até o Hawai e enfrentar uma gangue de mafiosos. É um filme bem intimista que tem a coragem de se basear principalmente na atuação de Sandler. É uma história simples mas bem dirigida sobre amor e sentimentos.

Sangue Negro (2007)

O meu favorito filme do diretor e sua primeira parceria com Daniel Day Lewis. O ator interpreta Daniel Plainview, um mineiro e pai solteiro em sua jornada para conseguir extrair petróleo de uma pequena cidade controlada pela igreja do jovem Eli Sunday (Paul Dano). É mais um filme baseado em personagens que não tem medo de colocar alguém horrível e igualmente intrigante como personagem principal em um papel que não poderia ser mais de ninguém além de Lewis. Tudo isso filmado em uma fotografia magnífica e trilha sonora incrível de Johnny Greenwood (guitarrista do Radiohead que também trabalha em Trama Fantasma).

O Mestre (2012)

Um dos grandes papéis da vida de Philip Seymour Hoffman, outro ator que possuía uma grande parceria com PTA. O filme conta a trajetória de Freddie Quell (Joaquin Phoenix), um veterano da Segunda Guerra Mundial traumatizado e sem rumo na vida. Ele conhece então Lancaster Dodd (Hoffman) e sua seita que lembra bastante a Cientologia. Quell então passa a fazer parte dessa seita, aprender e também entrar em conflito com seu líder. O grande astro no filme são as atuações monstras de Hoffman e Phoenix que brigam na tela de forma balanceada e épica, tudo com um texto intimista e espiritual, que discute a mente do homem e vai além disso.

Vício Inerente (2015)

Baseado em um livro de mesmo nome, Vício Inerente é um longa zoado sobre uma época zoada: os anos 70. Joaquin Phoenix volta como um detetive que precisa investigar a morte de uma jovem em um filme noir que chafurda na loucura de drogas dos anos 70. Na maior parte do tempo nosso protagonista está entorpecido e isso influencia bastante na forma como percebemos e absorvemos a história, para isso o longa navega entre o real e o ilusório com personagens e situações absurdas.

Junun (2015)

PTA explora o gênero de documentário nesse filme que acompanha o projeto musical de Johnny Greenwood e o grupo indiano Rajasthan Express na confecção do álbum com o mesmo nome do filme. É o único filme da lista que tenho que admitir que não assisti mas que me deixou bem intrigado para ver como ficou esse experimento.

Esses foram os filme de um dos meus diretores favoritos, Paul Thomas Anderson. Um grande diretor autoral que traz muita emoção e introspecção nos seus filmes bem diferentes uns dos outros. Espero que ele receba ainda mais reconhecimento com o seu novo Trama Fantasma e que venham mais filmes!

Deixe um comentário