Vingadores: Ultimato traz muitas demandas por parte dos fãs, e uma delas é a necessidade de uma luta revanche entre Thanos e Hulk. Cuidado com os spoilers!

Vingadores: Ultimato finalmente está entre nós, e se você duvida de que o filme seja o maior evento já visto nos cinemas, sugiro que vá ao cinema e tente não se empolgar e se emocionar com a absurda quantidade de momentos emblemáticos que o longa da Marvel nos proporciona. No entanto, há uma pendência sobre a qual precisamos tratar, que é sobre a desejada revanche entre Thanos vs Hulk no filme. Fica o alerta de spoilers a seguir.

Como bem sabemos, em Guerra Infinita, o Hulk foi usado como uma ferramenta de roteiro para, logo de cara, estabelecer a dimensão do poder do vilão Thanos, vivido por Josh Brolin. Isso porque, sem uso de jóia alguma, o Titã Louco deu uma senhora surra no Golias Esmeralda. O filme segue, o estalo ocorre, e ficamos de boca aberta com a ousadia da Marvel em matar metade do seu universo.

Dentre as milhares de conjecturas e desejos para a sequência nos cinemas, ver o personagem de Mark Ruffalo devolver a surra no Titã, certamente estava na lista da maioria dos fãs. Acontece que, em Vingadores: Ultimato, isso não ocorre, e nem deve ocorrer, já que o vilão não sobreviveu aos eventos do filme tanto no presente quanto no passado. Isso tem gerado lamentações que considero – em parte – muito justas.

hulk em thor ragnarok
Versão “gladiador” do personagem em Thor: Ragnarok

Primeiro, porque isso ocorrer seria parte do desenvolvimento do Hulk e não apenas uma revanche escolar, onde nosso orgulho é ferido depois de apanhar do colega. Um dos motivos para o verdão não se manifestar mais foi essa surra que Thanos lhe deu, e devolver ela seria parte do constante desenvolvimento que o personagem necessita nos filmes, além de manter coerência com o roteiro de Guerra Infinita.

No entanto, o desfecho de Ultimato proporciona algo ainda mais grandioso para o Hulk, que é explorar seu lado herói. Precisamos entender que cada personagem reagiu de uma forma à vitória de Thanos: Clint Barton (Jeremy Renner) se tornou Ronin, promovendo verdadeiras chacinas pelo mundo. Steve Rogers (Chris Evans) tentou criar grupos de apoio, Thor se entregou aos vícios… e Bruce Banner buscou o equilíbrio entre ele e o “outro cara”.

Ele não apanhou de qualquer um

O que é uma simples revanche, quando metade da vida do universo foi exterminada e, além disso, você acaba se tornando uma das melhores chances de reverter todo esse processo? Indo além, será que na cabeça do doutor Banner ele não teria mais chances num embate caso tivesse menos o lado bestial? Digo isso pois os próprios diretores afirmaram que Thanos só venceu devido à sua inteligência militar, uma vez que na força bruta ambos os personagens são equivalentes.

professor hulk nos quadrinhos da Marvel Comics

Vale lembrar que ele não apanhou de qualquer um. Thanos vem sendo construído pela Marvel Studios desde 2012, na cena pós-créditos do primeiro Vingadores, culminando como o maior vilão do MCU, conseguindo também seu lugar na lista de maiores vilões da cultura pop no geral.

Obviamente, na condição de nerd eu também gostaria de ter visto essa revanche. Ela poderia ter acontecido mesmo que breve, num momento épico mas pontual como foi quando o Capitão América se mostrou digno de empunhar o Mjölnir, usando o martelo para salvar o Thor (Chris Hemsworth) e segurar a luta até a chegada de todos na batalha final.

A dificuldade para Kevin Feige e os irmãos Russo aplicarem algo assim está na quantidade de demandas envolvendo Thanos em Vingadores: Ultimato. Era esperado, além dessa revanche, um novo confronto com Thor, Capitão América e Homem de Ferro, além da Capitã Marvel, personagem tida como a mais poderosa desse universo. Ainda na fila, até o “invisível” Drax (Dave Bautista) precisava vingar sua família. Outra que podemos colocar nesse balaio é a Nebulosa (Karen Gillan), filha de Thanos que sofreu diversos tipos de tortura do próprio pai.

Ao invés de colocar o Golias Esmeralda nessa situação unilateral, a Marvel foi ousada e colocou nada menos que o Professor Hulk em cena, contemplando os fãs dos quadrinhos, ao mesmo tempo que explora o lado herói do personagem. O que você escolheria: revidar uma surra ou estalar os dedos com a manopla e reviver metade da população do universo?

Eu escolheria as duas coisas, mas não posso deixar de elogiar a Marvel, Kevin Feige e os irmãos Russo por um filmaço como é Vingadores: Ultimato.