O texto a seguir contém SPOILERS de Guardiões da Galáxia Vol. 2

Um dos elementos que chamavam a atenção nos trailers de Guardiões da Galáxia Vol. 2, além das músicas e piadas, era a presença de uma misteriosa mulher dourada. Com o tempo, descobrimos seu nome e que ela seria uma das vilãs do longa. Se você assistiu ao filme, sabe que Ayesha (Elizabeth Debicki) e sua raça, os Soberanos, são o estopim para todos os eventos da trama. E ainda plantam uma semente importante para o vindouro Vingadores: Guerra Infinita.

Mas de onde eles saíram? Apesar de serem personagens em um filme de super-heróis, os Soberanos não são, necessariamente, baseados em personagens das HQ’s. Ainda que Ayesha tenha uma história bastante movimentada nas páginas da Marvel. Criada por Len Wein, David Kraft e Herb Trimpe, ela surgiu em The Incredible Hulk Annual #6 (1977). Mas sua primeira versão era masculina e conhecida como Paragon.

Paragon era uma criação da Colmeia, famoso grupo de cientistas malignos da Marvel, que buscava repetir o processo de concepção de um ser perfeito. A primeira tentativa resultou em um tal de Adam Warlock, que você já deve ter ouvido falar por aí. Após uma intensa luta, Paragon atacou a Colmeia e depois se trancou em um casulo. E quem mais sai de um casulo? Ele mesmo, Adam Warlock.

Leia também: Guardiões da Galáxia Vol. 2 | Review

No início dos anos 80, Paragon finalmente rompe seu casulo e assume a forma de uma mulher loira e dourada. Extremamente poderosa, afinal era um ser perfeito, Ayesha decidiu encontrar o único homem compatível com seu nível: Adam Warlock. Porém, Adam havia morrido anos atrás quando derrotou Thanos. Claro, ele ressuscita depois de um tempo e ela o encontra. Mas as coisas não saem como planejado e o mocinho não se interessa em viver o resto da vida com Ayesha.

A personagem ainda participou de outras história da Marvel, algumas bem recentes. Mas sua versão cinematográfica é diferente da original, como você percebeu. Em Guardiões da Galáxia Vol. 2, Ayesha não possui poderes e ainda por cima atua como vilã. Extremamente arrogantes e bastante sensíveis a provocações, os Soberanos são uma raça difícil de interagir. Quando Rocky apronta das suas, a orgulhosa líder desses seres move céus e terras para caçar e eliminar a equipe.

Derrotada em todas as suas tentativas, Ayesha utiliza o poder de sua posição privilegiada e os recursos de seu povo para criar o ser perfeito e assim concretizar sua vingança. Em uma das cenas pós-créditos do filme, temos a revelação mais importante do universo cósmico do MCU até o momento: Adam Warlock vem aí. Ainda se desenvolvendo em seu casulo de alta tecnologia.

Nos quadrinhos, Adam Warlock é o nêmesis de Thanos e o principal responsável pela salvação do universo. Quando todos os heróis falharam, ele surgiu para eliminar a ameaça. E no cinema o cenário é bastante parecido. Ainda que Vingadores, Guardiões da Galáxia e demais personagens estejam unidos, não terão poder suficiente para bater de frente com o Titã Louco. É preciso ter um peso pesado na equipe e Adam é o cara para isso.

O único filme espacial do MCU antes de Vingadores: Guerra Infinita é Thor: Ragnarok. Mas ainda não é possível prever quais conexões com o futuro serão estabelecidas. Talvez vejamos Adam saindo de seu casulo? De qualquer forma, esse é mais um ponto positivo para Guardiões da Galáxia Vol. 2 que, de seu modo nada convencional, começa a organizar as peças no tabuleiro. E o jogo promete ser intenso.