O texto a seguir contém SPOILERS de Guardiões da Galáxia Vol.2

Quando se fala em Guardiões da Galáxia, automaticamente, seu subconsciente coloca para tocar Hooked on a Feeling, balada do Blue Swede que ganhou o mundo após o sucesso do filme comandado por James Gunn. É natural esperar que outra canção roube a cena na segunda aventura de Peter Quill e seus amigos. Porém, o que temos é algo que passa longe do mesmo destaque, mas que acrescenta muito mais ao longa. Brandy não é apenas a melhor música da trilha, é também o coração de Guardiões da Galáxia Vol.2.

A canção é o maior hit de toda a trajetória do Looking Glass, grupo americano dos anos 70 fruto do Woodstock e representante do subgênero do rock conhecido como “som de Jersey Shore”. Mais chegados ao hard rock, foi com essa balada que o grupo conseguiu se destacar nas rádios da época. Contrato com gravadora, disco gravado e uma leva de fãs encantados com o que ouviram. Tudo nos conformes.

Porém, a carreira do Looking Glass nunca decolou. Entre alguns álbuns e várias idas e vindas, o quarteto entrou para a seleta lista dos “One-hit wonder” (os músicos com apenas um grande single na carreira). Mas nem em seus grandes devaneios, eles imaginariam que Brandy voltaria aos holofotes dessa maneira. Como um elemento importante de um blockbuster potencialmente bilionário.

Leia também: Guardiões da Galáxia Vol. 2 | Review

Escrita pelo vocalista Elliot Lurie, e parcialmente inspirada em fatos de sua vida, a música conta a história de uma garçonete chamada Brandy que se apaixona por um marinheiro. Porém, deixando para trás um colar de presente e inúmeras juras de amor, o tal marinheiro acaba retornando para sua grande paixão: o mar. Abandonando a jovem garçonete sozinha na cidade portuária. E cara, isso é essencialmente o grande plot de Guardiões da Galáxia Vol. 2.

Sabemos que Meredith Quill viveu um romance com um homem do espaço, que acabou retornando para sua realidade e nunca mais voltou. Diferente de um medalhão, como em Brandy, o navegante espacial deixa outro presente: um filho posteriormente batizado de Peter Quill. Sozinha no Missouri, Meredith criou Peter até falecer por causa de um tumor cerebral. Em seu leito de morte, ela ainda pensava no amado.

Em Guardiões da Galáxia Vol. 2, Peter não tira da cabeça e do coração a vontade de conhecer seu pai, especialmente depois de descobrir que ele está em algum lugar no espaço. E como ficou claro desde os trailers, ele e Ego finalmente se encontram. E é nesse ponto que Brandy se torna uma personagem importante.

Ego narra sua versão dos acontecimentos que culminaram na separação com Meredith, inclusive cantarolando alguns trechos de Brandy enquanto lembra com amor dos momentos que viveu com a mãe de seu filho. A cena de abertura do longa, aliás, é embalada pelo grande legado do Looking Glass.

Mas é preciso ter em mente que Brandy também é uma canção sobre separação, tristeza e corações partidos. O que a torna elemento crucial para a grande virada do longa, que não será revelada nesse texto. Por isso ela toca em todos os atos do filme, ofuscando até mesmo suas companheiras de trilha.

Não sabemos o quanto James Gunn se inspirou em Brandy, ou se apenas quis referenciar a melhor canção do Looking Glass. Mas a verdade é que essa mistura torna Guardiões da Galáxia Vol. 2 uma pedra preciosa do MCU. É a cultura pop funcionando em toda a sua essência.

Ouça a seguir Brandy, do Looking Glass: