Edipo Pereira

30 nov, 2021

Animes e Mangás

Meu primeiro contato com Junji Ito foi através da editora DarkSide Books, que lançou Fragmentos do Horror em meados de 2020. Agora, com a oportunidade de conferir Frankenstein e Outras Histórias de Horror pela editora Pipoca & Nanquim, resolvi tecer algumas palavras sobre o autor e sua obra.

Junji Ito tem sido merecidamente considerado um dos maiores autores de mangá dentro dos gêneros que contemplam o terror. De sutis contos abordando o medo banal das pessoas até histórias absolutamente escatológicas, seu trabalho mostra muita versatilidade ao assustar os leitores.

Frankenstein (só que não)

Nos dois contatos que tive, o formato foi de antologia, o que deixa a leitura ainda mais fácil uma vez que os leitores podem terminar uma história rapidamente, partindo pra outra logo em seguida. Frankenstein, adaptação do romance de Mary Shelley, serve como a cereja de um delicioso bolo dentro da - como sempre - caprichada edição Pipoca & Nanquim.

Para os desavisados, como eu, que compraram o mangá achando que todas as quatrocentas páginas iriam tratar exclusivamente da história do título, foi uma surpresa me deparar com outros contos. A maior parte deles tem como protagonista um garoto adolescente chamado Toru Oshikiri, que vive solitário, enquanto seus pais estão fora do Japão a trabalho. Sua casa possui aspectos de um castelo europeu, sendo que diversas bizarrices vem ocorrendo no local. Basta algumas histórias para percebermos que Junji Ito usa o imóvel como um autêntico balão de ensaio para assuntos interessantíssimos, como os problemas psicológicos que o garoto possui devido à sua baixa estatura. Mas a coisa vai ainda mais além, envolvendo inclusive múltiplos universos (por que choras, Marvel e DC?). Doideira pura, onde podemos inclusive pescar algumas inspirações do artista em H. P. Lovecraft, mestre do cosmicismo.

Quanto ao conto do título, talvez seja o menos interessante da edição, mesmo se mantendo fiel aos acontecimentos do original de Mary Shelley. Trata-se de um Junji Ito mais contido e respeitoso, como se fizesse uma reverência à autora pela sua contribuição à literatura, marcando seu nome na história ao trazer para o mundo algo genial apenas com as suas palavras, munidas de sabedoria após uma exibição de galvanismo.

Ainda assim, o conto Frankenstein não deixa de ser uma boa pedida para ver como é construída toda a anatomia do autor dentro da sua narrativa, que visualmente é de cair o queixo. Também temos na história as questões esperadas: quem é o verdadeiro monstro, o criador ou a criatura? Quais as consequências de negligências como solidão e abandono impostas na vida de alguém? Qual o limite da ambição humana?

Essa adaptação também rendeu a Junji Ito o Prêmio Eisner na categoria Melhor Adaptação em Outra Mídia, em 2019. Após lançar o mangá Tomie em dois volumes, a editora Pipoca & Nanquim acerta com mais esse trabalho do japonês. Se você ainda não conhece suas obras, Frankenstein e Outras Histórias de Horror é uma ótima porta de entrada para um dos autores de terror mais fascinantes da atualidade.

Deixe um comentário