Segundo dia no Festival de Annecy 2018 foi para conferir alguns curtas que participam da Mostra Competitiva Graduation Films

Competir e mostrar sua própria evolução faz parte da rotina de quem quer trabalhar nesta área. No Festival Internacional de Cinema de Animação de Annecy, há espaços reservados para falar sobre educação e especialização para o setor.

No segundo dia de Festival, resolvi assistir a alguns curtas que participam da Mostra Competitiva Graduation Films, com trabalhos de conclusão de curso produzidos por estudantes de animação ao redor do mundo. Muitos dos filmes tem um cuidado técnico e conceitual que não deixa nada a desejar para as mostras competitivas de quem já está no mercado. Destaco a animação em stop motion alemã “Love Me, Fear Me” de Veronica Solomon que traz uma singeleza e uma montagem alinhada com a música de Dasha Dauenhauer em um balé dançante de uma personagem que tenta fazer de tudo para agradar seu público. Uma metáfora visual interessante.

Destaco também a animação “Strawberry Ice Cream” de Alix Arrault, Martin Hurmane, Jules Rigolle e Samuel Klughertz, alunos da francesa Gobelins L’école de L’image. Uma animação com toda a cara de desenho japonês estilo “Akira” que mostra o sacrifício de um pai para proteger seu filho. Com direito a cenas de luta, tiro e ação sem perder a ternura. O filme está completo logo abaixo, se você quiser assistir.

Aliás, a Gobelins lançou aqui em Annecy, com exclusividade, um curso online gratuito de animação que vai utilizar a plataforma Rumba, será em francês mas é aberto para pessoas de todo o mundo. Caso você tenha interesse acesse o endereço https://www.fun-mooc.fr/universities/gobelins/.

Durante o Festival, as diversas vinhetas especiais são criadas por alunos da Gobelins que esse ano convidou a Faculdade Melies, de São Paulo, a fazer uma dessas vinhetas. O filme “HueBR” produzido pelos alunos roda antes de cada mostra no sábado, último dia do festival.

João Boldrini, Faculdade Melies, São Paulo.

Em entrevista exclusiva para nossa equipe, João Boldrini, diretor da faculdade comemora a oportunidade. “Essas vinhetas sempre foram feitas por alunos da Gobelins. É a primeira vez que uma outra escola faz uma dessas vinhetas. É algo inédito!”. Boldrini acredita também que a prática é parte fundamental da formação de novos profissionais e que uma escola deve fazer mais do que ensinar a utilizar um software. “A importância de uma escola nessa área é poder direcionar esse novo profissional, principalmente em um mercado tão vasto quanto a animação”, argumenta João. A Faculdade Melies possui cursos online, além dos cursos presenciais em São Paulo. Você pode acessar o site http://melies.com/. Ficou claro que para quem quer trabalhar com animação, formação é a base de tudo.

Comentários