Tech

Notebook para 2021 | Saiba o que considerar na hora da compra

CosmoNerd

17 fev, 2021

Os notebooks estão se tornando cada vez mais populares e, durante a pandemia, a busca por eles aumentou consideravelmente. A quarentena fez muitas pessoas precisarem investir nos aparelhos para trabalhar em home office, estudar EAD ou mesmo para diversão com jogos, séries e filmes.

O mercado está repleto de modelos que atendem as mais diversas necessidades, mas escolher os melhores notebooks pode ser uma verdadeira dor de cabeça! O CosmoNerd preparou algumas dicas para te ajudar a escolher um bom notebook em 2021.

Defina para o que você vai usar o notebook

Foto: Divulgação/Pixabay

Foto: Divulgação/Pixabay

O primeiro passo é definir quais serão as suas atividades com o notebook, pois, a partir disso, será possível selecionar o modelo ideal. Se você só quer um  para estudar ou navegar na internet, um hardware mais “simples” dá conta do recado e oferece um bom desempenho no dia a dia.

Quem é do meio gamer precisa investir em um notebook mais “parrudo”, com placa de vídeo dedicada e processadores potentes. Se você está procurando algo para o trabalho, então precisa considerar quais softwares usa no dia a dia, pois eles vão determinar se é necessário um hardware potente, ou se algo “intermediário” já é o suficiente. A escolha pode variar desde modelos básicos até avançados para profissões como arquitetos, engenheiros, designers, entre outros.

Uma tela de boa qualidade é ótima para assistir filmes

Foto: Divulgação/Netflix

Foto: Divulgação/Netflix

Grande parte dos modelos de entrada e intermediários possuem tela com resolução HD. A resolução não é ruim, mas se estiver dentro do seu orçamento, escolha algum notebook com painel Full HD (1920 x 1080 pixels).

A alta resolução é ótima para quem constantemente está assistindo vídeos, filmes ou séries no notebook, já que ela deixa a imagem rica em detalhes e nitidez. Ter touchscreen também é um diferencial legal e vai permitir que o aparelho seja usado como um tablet.

É importante avaliar qual é a tecnologia da tela do notebook. Por exemplo, painéis do tipo TN tendem a ter cores “lavadas”, baixo brilho e imagem que se distorce caso você não esteja olhando de um bom ângulo, no entanto, são mais baratos. Já a tecnologia IPS costuma encarecer os aparelhos, mas não tem esses problemas, pois entrega cores mais vívidas e um ótimo brilho.

Processadores de última geração têm vida útil maior

Foto: Divulgação/Samsung

Foto: Divulgação/Samsung

O processador é o coração do computador e vai determinar boa parte do seu desempenho. Modelos que sejam de 9° ou 10° geração tendem a se destacar quando pensamos a longo prazo, mas a 8° geração ainda é uma boa opção de compra, pois pode ser encontrada com preços acessíveis.

Os modelos de processadores que terminam com a letra “U”, como o i5-8265U, são focados em uso “casual” e entregam boa economia de energia. Os modelos que terminam em “H”, como o i5-9300H, não são econômicos, mas em compensação possuem um desempenho acima da média, indicados para jogos e programas pesados.

i3, i5 ou i7?

Modelos i3 tendem a ser bons para o uso “básico”, enquanto os notebooks com i5 podem ser usados tanto no dia a dia quanto em alguns programas mais pesados, dependendo de qual modelo seja. Já os i7 são para quem busca potência, seja em programas do trabalho ou mesmo nos jogos.

Ter um SSD é quase obrigação

Foto: Divulgação/Samsung

Foto: Divulgação/Samsung

Antigamente, olhávamos apenas a quantidade de armazenamento interno que um notebook ofereceria, mas, hoje, o mais importante é o aparelho ter um SSD instalado. Ele pode ser até 10 vezes mais rápido que os HDs convencionais, e é ele que vai fazer o seu computador iniciar em 10 segundos, ou mesmo abrir programas na velocidade da luz.

A desvantagem do armazenamento em SSD é que geralmente o espaço é menor quando comparado ao HD, o que, para algumas pessoas, pode ser um problema. Enquanto ter um HD de 1 TB já é normal, SSDs de 128 GB e 256 GB ainda estão se popularizando nos notebooks.

Notebooks com SSDs já de fábrica ainda não são populares, mas você pode fazer o upgrade por conta própria. Verifique se o aparelho possui entrada M.2, dessa forma, é possível fazer a instalação de um SSD deste formato e usar o armazenamento híbrido (SSD + HD), garantindo a velocidade de um e o grande espaço em armazenamento do outro.

Uma boa placa de vídeo ajuda na hora de jogar e trabalhar

Foto: Divulgação/XPG

Foto: Divulgação/XPG

Se você deseja jogar ou rodar alguns programas que dependam de um bom processamento gráfico, é ideal que o notebook tenha uma placa de vídeo dedicada. Existem algumas opções de entrada como a GeForce MX110 e Geforce MX250, placas com 2 GB de memória dedicada que são indicadas para o uso “leve”, seja na hora de rodar aquele lolzinho ou algum programa de edição em nível amador.

Indo para as opções intermediárias, encontramos notebooks com a GTX 1050, GTX 1060 e GTX 1660 Ti, essa última que já é um pouco mais potente. Essas placas possuem 4 GB de memória dedicada e já aguentam alguns jogos e programas mais exigentes.

Para quem deseja rodar os games mais pesados da atualidade, ou programas gráficos a nível profissional, os notebooks com placa RTX são a escolha certa! Eles são potentes e suas GPUs possuem tecnologias exclusivas para aumentar o desempenho e a qualidade gráfica, pensando em rodar alguns dos jogos e softwares mais pesados do mercado.

Bateria boa é aquela que dura bastante

Foto: Divulgação/BBBaterias

Foto: Divulgação/BBBaterias

Claro que não poderíamos deixar de citar a bateria, um dos componentes mais importantes em um notebook. Por mais que muitas pessoas pensem “ah, mas eu vou usar o notebook sempre perto de tomadas”, uma hora ou outra você se encontra na situação de depender da autonomia de bateria do aparelho.

Uma bateria que dure pelo menos entre 5 e 6 horas é o ideal para uma boa experiência de uso, mas existem marcas que prometem até 10 horas em seus aparelhos (com uso moderado). Recomendamos buscar por comentários de quem já comprou para confirmar a autonomia citada pelas fabricantes, que geralmente dão uma “exagerada” nas informações.

É importante ressaltar que os notebooks com placa de vídeo dedicada gastam mais bateria que os “convencionais”, então tenha isso em mente na hora de comprar um modelo gamer, por exemplo. Não é recomendado jogar sem que eles estejam conectados à tomada, pois, além de gastar o dobro de bateria, você terá redução de desempenho.

Resumindo...

Claro que ,além de tudo que citamos acima, ainda existem outros fatores a serem considerados na compra de um notebook, como a qualidade da sua construção e acabamento, seu tamanho, peso, funções extras e até mesmo aparência!

Os preços aumentaram consideravelmente em 2020 e devem continuar subindo em 2021, por isso agora, mais do que nunca, é necessário fazer uma boa pesquisa antes de realizar a sua compra.

Escolher um notebook não é fácil, mas é melhor gastar alguns dias aprendendo e pesquisando para fazer a escolha certa do que comprar algo por “impulso” e se arrepender depois.

Deixe um comentário