Surgindo como um furacão no início de 2014, True Detective redefiniu novamente os já altos padrões de qualidade da HBO. Não demorou muito para que a trama encabeçada por Matthew McConaughey e Woody Harrelson conquistasse o respeito da crítica e do público. E assim como a série, os nomes de Nic Pizzolatto e Cary Fukunaga ficaram em evidência. Com o sucesso estrondoso, uma segunda temporada foi encomendada para o mais rápido possível. E esse foi o principal erro dos envolvidos.

Com um elenco bastante estrelado, contando com nomes como Colin FarrellRachel McAdams, Taylor Kitsch e Vince Vaughn, o que se viu foi uma clara mudança de abordagem e de clima. Assim, True Detective assumia seu viés antológico, contando novas histórias a cada nova temporada. Porém, as coisas não correram como todos esperavam. A saída de Cary Fukunaga foi um baque e tanto para Nic, que não conseguiu manter o mesmo ritmo. E mesmo com suas qualidades, a segunda temporada acabou sendo um fracasso. Isso com que a HBO repensasse sua estratégia, colocando Nic de molho para cuidar de outros projetos. Relegando sua principal criação ao limbo do canal.

Para contadores de histórias, o tempo é um fator muito importante para desenvolver o conceito de sua trama. Quando o processo criativo é acelerado, tropeços tornam-se inevitáveis. Tomemos como exemplo o que aconteceu com Charlie Brooker e Black Mirror. Com muito mais tempo para trabalhar nas duas primeiras temporadas, Brooker fez um trabalho magistral. Mas ao assinar o contrato com a Netflix, logo surgiu a necessidade de escrever mais e em um espaço de tempo bem menor. O que vimos foi uma clara queda de qualidade nas últimas temporadas.

A HBO, tradicional casa de alguns dos melhores roteiristas e showrunners da indústria, sabe muito bem disso. Por isso deu tempo para Nic Pizzolatto organizar a cabeça e trabalhar suas ideias. Não demorou muito para que o vencedor do Oscar Mahershala Ali entrasse para o elenco, mantendo a tradição de grandes atores em cada temporada. Na trama ele viverá Wayne Hays, um detetive da polícia estadual do noroeste do Arkansas. Ao longo de três momentos diferentes no tempo, vamos acompanhar a investigação de um crime brutal cometido na região dos Ozarks.

Outra grande adição para o time foi Daniel Sackheim, principal diretor da excelente The Americans. Assumindo o papel de produtor, ele terá a missão de não deixar Nic Pizzolatto titubear novamente. Uma vez que todo o roteiro da temporada foi escrito por ele. Ainda é cedo para cravar qual rumo esse terceiro ano vai tomar, embora o clima do trailer lembre muito mais os melhores momentos da temporada inaugural.

A terceira temporada de True Detective estreia em janeiro de 2019. Para os fãs, fica a expectativa de que o começo do próximo ano seja tão marcante quanto o início de 2014.