Brooklyn Nine-Nine retorna ao Brasil afiada como sempre

39
brooklyn-nine-nine-b99-serie.

A 7ª temporada de Brooklyn Nine-Nine está chegando ao Brasil pela Warner Channel, que irá exibir os episódios inéditos aos domingos a partir do dia 13 de setembro. Assistindo ao primeiro capítulo, podemos afirmar que a série continua tão boa quanto sempre foi.

B99 figura entre os melhores sitcoms da atualidade por diversos motivos. Podemos falar sobre sua temática, que satiriza as produções policiais americanas de diversas maneiras, mesclando tudo que acontece dentro desse meio, tanto as virtudes quanto suas contradições. Para embalar essa ambientação, um ágil roteiro é aplicado de modo a quebrar soluções clichês ou então criando e desenvolvendo um bom argumento para as justificar resoluções óbvias.

A cereja do bolo fica por conta de outros dois elementos. O carisma de seus personagens, algo indispensável para qualquer sitcom, é gigantesco. Jake Peralta (Andy Samberg) e sua mente incansável, a super competitiva Amy Santiago (Melissa Fumero), a badass Rosa Diaz (Stephanie Beatriz) e o nada humorado capitão Raymond Holt (Andre Braugher) são alguns exemplos de figuras que nos conquistam. Junto a isso, temos um discurso representativo e não agressivo contra minorias dentro da série como um todo, que não precisa se agarrar a piadas de mal gosto para se fazer engraçada. Esse último aspecto, inclusive, fez com que o programa evitasse um cancelamento recentemente, devido ao apelo dos fãs para que mais episódios fossem produzidos.

Desse modo, os criadores Dan Goor e Michael Schur parecem estar mais antenados sobre esse aspecto do que nunca, já que recentemente uma das principais estrelas da série, Terry Crews, afirmou que a 8ª temporada do programa está sendo reescrita do zero, pois Brooklyn Nine-Nine não pode ficar alheia aos abusos contra as pessoas negras praticado por policiais, algo que fez eclodir novamente o movimento Black Lives Matter.

A 7ª temporada de B99

Mas para falar da 7ª temporada, precisamos lembrar como terminou a 6ª. Após um grande e bem sucedido plano para impedir John Kelly (Phil Reeves) de por em prática um método fascista de vigilância, Madeline Wuntch (Kyra Sedgwick) rebaixou seu grande desafeto, o capitão Holt, para o posto mais baixo como oficial da polícia através de uma brecha legal. O lado bom é que isso permitiu com que Terry não fosse transferido para Staten Island e continuasse no departamento.

O primeiro episódio começa com muita correria, pois um vereador da cidade foi baleado ao discursar em local público, e o atirador continua foragido. Terry aciona toda a equipe para cuidar do problema, com o detetive Jake Peralta à frente do caso.

A partir daí surge o principal problema do capítulo: na condição de guarda de rua, Holt também está pelo local, e sua presença acaba abalando Jake, que passa a ter dificuldades de impor sua liderança não apenas porque Holt sempre foi seu capitão, mas por ter também nele uma afeição de filho. Também nesse cenário temos uma nova personagem apresentada que é Debbie, uma oficial parceira de Holt, que dá pintas de que irá preencher uma certa lacuna deixada por Gina Linetti (Chelsea Peretti). No entanto, talvez ela seja estereotipada demais para se tornar uma figura recorrente.

Também temos nessa estreia uma pontual participação da inseparável dupla Hitchcock (Dirk Blocker) e Scully (Joel McKinnon Miller), através de um gancho muito engraçado e que faz todo sentido. Para coroar, há um delicado momento entre Jake e Amy, que foi abordado em pequenas doses ao longo do episódio.

Sendo assim, recomendo fortemente que você não perca a 7ª temporada de Brooklyn Nine-Nine, dia 13 de setembro na Warner Channel.

Ainda não assistiu nada de B99? Sem problemas! Confira aqui uma lista especial escrita pela Becky, com 5 motivos para você maratonar a série, que pode ser facilmente encontrada numa certa rede de streaming vermelha para você assistir aos capítulos anteriores.