Adaptando os livros 3 e 4 das cronicas Saxônicas do autor Britânico, Bernard Corwell, a 3° temporada consolida o personagem de Uhtred como a espada que irá unificar a “Anglaterra”, mesmo em volta de tanto caos e incertezas.

A 3° Temporada de The Last Kingdom (O Ultimo Reino), chegou ao serviço da Netflix em novembro de 2018, solidificando a série que faz bastante sucesso na Inglaterra, como um possível sucessor de Vikings e Game Of Thrones. Desde a 2° temporada, a gigante de serviços de streaming entrou em parceria com a BBC Two e hoje o programa carrega o selo de serie original.

Como aconteceu nas duas primeiras temporadas, nesta 3ª eles unificaram dois livros das Cronicas Saxônicas, do autor britânico Bernard Corwell, que já esta no 10° livro publicado aqui no Brasil (O Portador do Fogo), todos pela Editora Record, sendo que o 11° já foi publicado lá fora com o titulo de War of the wolf (A guerra do lobo).

Os livros que são abordados nesta 3ª Temporada são Terra em Chamas e Morte de Reis, e como podemos notar pelo titulo, nada será fácil na vida Uhtred. Na verdade, nunca foi, mas ele será requisitado em um momento de grande pesar para o povo Saxão e o sonho de Alfredo em unificar seu povo em uma terra poderosa, a Anglaterra ou Inglaterra.

Entendendo a jornada de Uhtred

Para quem ainda não viu a serie, um rápido levantamento de tudo o que aconteceu. Uhtred (Alexandre Dreymon) nasceu Saxão e é um Lord, que viu seu irmão Uhtred, ser morto em uma grande invasão Dinamarquesa às terras Bretãs, no caso, a ilha de Bebbanburg, que fica em uma costa extremamente protegida na Nortumbria. Com a morte do irmão, o pequeno Osbert (Sim, esse era o primeiro nome de Uhtred) deixa de ser o segundo filho, e torna-se herdeiro legitimo desta ilha e fortaleza…e Bebbanburg será sua!

Mas nada é fácil para o recém nomeado Uhtred, seu pai (também Uhtred, interpretado por Mattew Macfadyen) é morto na invasão e ele é capturado por Ragnar o audaz (Peter Gantzler) e seu tio Alferic (Joseph Millson) toma Bebbanburg dele.

O pequeno ex-lord é levado como escravo, mas Ragnar ganha apreço pelo espirito guerreiro do jovem e o cria como um filho. Ao lado de outra saxã que foi escravizada, Brida (Emily Cox), ele descobre o amor, os deuses nórdicos e cria grande devoção por essas entidades e os costumes de seus raptores, tornando-se um dinamarquês.

Mas como a desgraça nunca foi pouca na vida do agora guerreiro, seu pai adotivo, Ragnar é traído e morto, assim como boa parte de sua família dinamarquesa, escapando apenas o ele, Brida, seu irmão de criação Ragnar o Jovem (Tobias Santelman) que estava em batalha em outro lugar e sua irma também de criação, Thyra (Julia Bache-Wiig).

Por conta disso, Uhtred e Brida fogem e conseguem guarita no lugar mais improvável de todos, o Reino de Wessex. Reencontra o querido Padre Beocca (Ian Hart) que tentou lhe ensinar o cristianismo quando era o padre de seu pai em Bebbanburg. E seu destino é entrelaçando com o de um personagem histórico de extrema importância na unificação da Inglaterra como nação, Alfredo (David Dawson).

A 3º Temporada começa com um Uhtred mais velho, casado com Gisela (Peri Baumeister) e envolto em todo o seu status de grande guerreiro, aquele que empunha a espada de Alfredo e derrota todos os Dinamarqueses que a terras gélidas podem trazer, Uhtred filho de Uhtred, Uhtred Ragnarson, O guerreiro pagão, aquele que derrotou Ubba Lothbrock (Rune Temte).

Mesmo com toda riqueza e poder, ele ainda é visto com péssimos olhos perante a corte de Alfredo, afinal, é um Saxão que mais parece um dinamarquês, que cultua outras divindades que não o Deus pregado. E o mundo do guerreiro é colocado em cheque mais uma vez, ao tentar eliminar a mais nova ameaça para Alfredo e seus planos de uma Inglaterra. Surge Harald Cabelo de sangue (Ola Rapace) e sua vidente/amante Skade (Thea Sofie Loch Naess).

Uhtred consegue uma primeira vitoria em cima de Harald e acaba capturando Skade, mas isso não lhe trará nada de bom e fortuito. Ele perde tudo, e mais um nome carrega a sua sina, Uhtred o proscrito. Com esse afastamento, ele acaba se reaproximando de seu irmão, Ragnar, que quer juntar os Vikings em um exercito único e finalmente tomar Wessex. Mas nosso guerreiro esta amarrando em juramentos que ele não ousa quebrar, juramento esse que fez para a filha de Alfredo, Æthelflaed (Millie Brady).

É interessante como eles conseguiram condessar dois livros que acontece muita coisa em uma unica temporada de 10 episódios de The Last Kingdom. Porque muitos fatos marcam a vida do protagonista, desde sua perda, onde tudo lhe é tirado, até sua busca por tentar recuperar tudo e se livrar da maldição de Skade. Há o nascer de um novo amor ao lado de alguém da realeza e a morte de um grande rei, onde deixará todas as ilhas Bretãs sem saber o que fazer, e o infante Eduardo, filho de Alfredo, mesmo não tendo nenhuma experiencia, precisará entender os duros caminhos de ser Rei.

Algumas mudanças foram necessárias para o desenvolver da trama e trouxeram um baita frescor criativo, fazendo bastante sentido em seu desenrolar. Coisas que não foram vistas nos livros acontecem nessa temporada e vou dizer que fazem bastante sentindo, introduzindo inclusive uma quest no meio de toda a jornada do guerreiro meio Dinamarquês meio Saxão.

Essa 3ª temporada de The Last Kingdom abre um baita caminho para continuarmos a desbravar as batalhas e parede de escudos que surgirão na vida Uhtred, elevando os personagens a um novo patamar e guiando o crescimento do nosso protagonista principal, o ajudando a torna-se quem ele deve ser, mesmo ele ainda não sabendo. E quem sabe um dia Bebbanburg será sua, afinal… Destino é tudo!!

Wyrd bið ful