Game of Thrones S08E03 – “The Long Night”| Crítica

0
Game of Thrones S08E03 -

Game of Thrones traz a maior batalha que o Norte já “viu” em The Long Night

O episódio 3 da última temporada de Game of Thrones trouxe o que prometeu: uma sequência cheia de ação em uma grande batalha contra os mortos em Winterfell. Apesar disso, problemas técnicos da própria HBO atrapalharam a experiência de muitos fãs. Confira nossa crítica com spoilers.

Já que tivemos uma ótima preparação no episódio anterior, nesse já começamos com a batalha. Logo de cara temos Melissandre usando o poder do Senhor da Luz para colocar fogo nas armas dos Dothraki só para eles serem derrotados no meio do escuro em uma bela cena com as luzes se apagando. Toda a tensão dessa cena inicial é muito bem filmada e bem construída.

Mas é falando em luz que os problemas acontecem. É super aceitável que o episódio seja todo no escuro principalmente por causa do seu nome e para passar a sensação perdida em que aqueles personagens se encontravam. O que não é aceitável é a péssima qualidade de imagem disponibilizada pela HBO nas TVs a cabo e no seu serviço de streaming. Boatos dizem que a qualidade do episódio estava ruim pois a HBO fez o streaming ao vivo para evitar vazamentos. O problema aqui é que com o episódio escuro, seria necessário uma qualidade perfeita para que pudéssemos aproveitar a obra da forma como ela foi concebida. Se você der o play agora na HBO GO ou conseguir o episódio por meios ilícitos vai ter uma qualidade bem melhor e vai aproveitar mais a obra. O problema principal é que quando meios exclusos entregam um serviço melhor do que o canal oficial, tem algo muito errado acontecendo.

Apesar da escuridão e baixa qualidade, a direção de Miguel Sapochnik e a fotografia de Fabian Wagner (mesma dupla da Batalha dos Bastardos) entregaram um episódios com algumas das cenas mais belas e épicas da TV. Entre cenas de combate confusas e telas cinzas onde deviam ter dragões voando, tivemos belas cenas das criaturas jogando fogo no exército dos mortos ou voando por cima das nuvens. A tensão das batalhas, a cena de terror da Arya fugindo dos mortos e o desespero nas criptas também foram pontos altos do episódio.

Como era esperado, muitos personagens tiveram seu fim aqui. A série não teve coragem de matar protagonistas então tivemos um show de personagens terciários morrendo. Os personagens mais importantes que morreram foram Jorah e Theon. O segundo teve seu fim de uma forma digna e muito emocionante encontrando finalmente sua redenção e o que ele sempre quis provar: que era um homem bom. Toda a cena antes da morte do Rei da Noite foi bastante emocionante e bem filmada, tudo orquestrado pela sempre maravilhosa trilha de Ramin Djawadi. Sempre me pergunto o que seria dessa série se não fosse esse cara.

A morte do Rei da Noite foi um momento épico que fez muita gente vibrar. Mas eu senti que a Arya foi um recurso muito Deus Ex Machina aparecendo do nada correndo. Gostaria que a aproximação dela daquela cena fosse algo melhor construído. A série agora encerrou a trama do Rei do Noite e a batalha final vai ser sobre o trono mesmo. Eu entendo que a Cersei seja uma vilã muito melhor e mais bem construída que o Rei da Noite, mas é esquisito que eles acabaram de matar um ser mágico super poderoso e agora terão que enfrentar uma humana.

The Long Night foi um ótimo episódio de batalha com momentos tensos,bela construção de clima e linda fotografia. A decisão de ser escuro não seria um problema se não fossem os problemas técnicos da HBO. O Rei da Noite se foi e com ele muitas dúvidas sobre suas principais motivações e a falta de uma construção melhor do personagem. Agora é aguardar como as coisas vão terminar na luta pelo trono de ferro.