Game of Thrones – s06e02 ( Home ) | Review

403
Um velho e Bran em Winterfell

Parece que realmente GoT está com o pé no acelerador, episódio 2 já teve diversas cenas importantes e impactantes para a história. Algumas coisas que já tinham acontecido nos livros, outras surpreendentes e outras pedras cantadas. Vamos ao Review! Com Spoilers, inclusive aquele que todo mundo já postou nas redes sociais. SHAME BLEM BLEM BLEM SHAME!

Começando com o núcleo mais fantasia de Bran, que teve uma pausa de um ano, vemos o (enorme) garoto tendo visões que tem função narrativa de flashback para a história (uma boa escolha tirada dos livros, aliás). Vemos nessa cena finalmente Lyanna Stark pela primeira vez e temos uma pequena mas interessante revelação sobre Hodor, fica aí a pergunta voando sobre qual trauma fez ele ficar daquele jeito. Aqui temos a primeira demonstração do nome do episódio, quando Bran fala que estava em “casa”, um pequeno período de descanso para se preparar para a principal e única guerra relevante de Game of Thrones, a guerra contra os mortos, no meio de todas as intrigas do reino, somente da muralha para lá é que os personagens estão preocupados com esse perigo iminente.

Tommen e Jaime olhando para Myrcella morta

Porto Real começa com uma hilária cena mostrando que a moral de Cersei está muito baixa com a população e a forma como isso está sendo combatido, uma cabeça explodida por vez (o barulho do xixi batendo na armadura foi hilário), temos aqui também talvez a primeira vez que vemos um pintinho e nada de seios no episódio, olha aí as coisas mudando. Seguindo para coisas mais importantes, vemos mais de uma das coisas que mais me intrigam na história, a rebelião do Alto Pardal. O seu líder ( vivido pelo sempre ótimo Jonathan Price ) mostra que ele e seus servos são um exército sem muito a perder e dá uma boa lição a lá V de Vingança, mostrando o poder da plebe, principalmente em ocasiões como essa em que o reino está passando por uma crise política. Vemos também Tommen desapontado por não ser tão forte como os outros membros de sua família, o rapaz é bom por dentro mas teve péssimas referências de ser humano e agora ele quer virar um deles. Teremos então ele se transformando em um novo Jofrey, ou ele vai somente vai tentar ser alguém mais duro e não vai conseguir?

Tyrion com uma tocha encarando um dragão

Em Essos, vemos o conhecimento de Tyrion sobre dragões. O anão não podia lutar ou participar da política da família quando mais novo, por isso ele se debruçava nos livros, isso fez com que ele adquirisse grande conhecimento e admiração pelas criaturas. Apesar dessa explicação, achei que foi “fácil” demais ele conseguir a confiança dos bichos. Outra coisa que me incomodou é que seu relacionamento com Varys está ficando chato e pastelão demais, se resumindo a frases de efeito e piadinhas infames, espero que desenvolvam melhor esse núcleo de Mereen, pois tem algumas coisas legais que aconteceram no quinto livro que ainda podem ocorrer, lá quem ficava no comando da cidade era Sir Barristan (que infelizmente já morreu na série).

Falando rapidinho da Arya, felizmente parece que seu treinamento esta caminhando, não aguento mais ver essa menina treinando, gente!

Lorde Bolton sentado à mesa

Chegamos então na cena WTF do episódio, fiquei desapontado com a morte de Roose Bolton pois eu o achava um personagem muito mais interessante que Ramsay. Roose é muito parecido com o também finado Tywin Lannister. Os dois, apesar de ruins, são muito mais pragmáticos e estratégicos, Ramsay não é diferente de um de seus cachorros de caça, tão inconsequente que, com certeza, isso o levará à ruína. Mas a tensão entre os dois estava muito grande e, na cena do esfaqueamento, eu pensei (e desejei) que na verdade seria Roose que matara seu filho, infelizmente ficamos com o personagem menos interessante. Depois disso temos uma cena de violência gratuita super desnecessária somente para chocar mesmo, pelo menos não mostraram graficamente o que aconteceu com Walda e o bebê, apesar do som já ser aterrorizador.

Fora de Winterfell vemos finalmente personagens trocando informações com a Sansa tendo notícias sobre sua irmã. Além disso, uma linda cena com Theon, realmente arrependido de seus pecados e querendo somente ir para “casa” (olha aí o nome do episódio de novo!).

Balon Greyjoy em pé à frente de uma lareira

Falando nas Ilhas de Ferro, temos uma cena que ficou bem legal na série. Nos livros só é mencionado que Balon Greyjoy morre de forma ridícula, caindo de uma ponte durante uma tempestade, não é nem cogitado que ele possa ter sido assassinado e nunca passou pela minha cabeça. Aqui ficou interessante ele ser morto por um personagem muito importante, Euron “Olho de Corvo” Greyjoy, seu irmão. A escolha foi boa porque ficaria meio ridículo um personagem importante morrer duma “escorregada” e ao mesmo tempo eles introduziram um grande personagem, só fiquei meio desapontado porque ele usa um tapa-olho nos livros, muito mais estiloso. Agora teremos uma briga para saber quem vai ficar com o trono e estou sentido falta de Victarion, um dos outros irmãos de Balon, estou pensando que talvez Theon faça o papel dele na série, já que o filho pródigo está voltando para casa.

Melissandre com um olhar triste

Finalmente na muralha, temos Ed Doloroso trazendo a “cavalaria”, com direito a Gigante e tudo para salvar Jon Snow e dar fim ao “golpe” de Thorne. Carice van Houten, que faz a Melissandre, nos entrega uma ótima interpretação ao mostrar sua personagem sem fé e desolada, totalmente desacreditada em si, Davos então dá aquela palestra motivacional e o esperado acontece. Não temos muita surpresa aqui, a Mulher Vermelha ressuscitar Jon Snow era a teoria mais provável sobre o futuro do personagem, os roteiristas foram na opção mais óbvia e preguiçosa. Estou feliz com a volta de Jon? Com certeza! É meu personagem favorito! Mas essa volta dos mortos não teve muito impacto pois foi algo bem esperado. Apesar de tudo, parabéns para a execução da cena, pois todo mundo já sabia o que ia acontecer mas fiquei bem tenso, graças a escolha de tirar a trilha sonora no final.

Home realmente fez eu me sentir em casa, Bran voltou, Theon está voltando e Jon voltou (dos mortos!), todos eles voltaram para a “casa” e nos levaram junto, um episódio que deixa, para variar, um gostinho doce na boca em meio a tanta desgraça que ocorre na série. Bem, GoT está com os dois pés no acelerador! Muitas coisas importantes acontecendo e a história está avançando muito rápido, por enquanto não estou reclamando pois ainda está tudo muito natural, vamos ver o que os próximos episódios nos mostrarão! Esqueci de mencionar algo ou falei alguma merda? Comenta aí!