Raphael (Ph) Carmo

26 abr, 2016

Séries

Depois de um ano de espera, Game of Thrones voltou! Essa temporada está especialmente diferente para mim, pois desde a primeira temporada eu não assistia um episódio sem saber o que vai acontecer, pois a sexta temporada passou dos livros e está trazendo um material quase 100% novo. Então resolvi fazer uma análise de cada episódio para ir desvendando a trama e dizendo minhas impressões, agora totalmente virgem sobre o que vai acontecer. Mas vamos logo ao episódio pois a noite é escura e cheia de SPOILERS! Vou comentar somente algumas passagens, separadas por núcleo, que achei mais interessantes, então se achar que precisa de mais algum comentário pertinente, comenta lá embaixo!

O episódio começa exatamente de onde parou a última temporada, Jon Snow traído e jogado no chão, ele é resgatado por Davos e seus amigos e é confirmada sua morte. Porém, ele recebe uma visita da Mulher de Vermelho, que dá uma checada básica ali e nos dá uma certa esperança. Existiam algumas teorias sobre a morte de Jon e uma delas seria que Melissandre o ressuscitaria, não seria a primeira vez que o Deus Vermelho, mas como magia em Game of Thrones é sempre suja, existe um preço por isso. A situação no final do episódio é a trupe do Jon contra a galera de Thorne, que admitiu a traição e ficou por isso mesmo (não deu pra não lembrar do episódio em nosso congresso de semanas atrás). A esperança do nosso herói morto então cai nas mãos da Mulher Vermelha, que teve uma bizarra revelação de usar magia para rejuvenescer (não antes de preencher a cota de peitinho do episódio, quase no final). Nos livros é dito que ela realmente usa magia para não precisar se alimentar e afins, mas nada é dito sobre sua idade.

Brienne olhando para cima, Pod desfocado atrás

Pulando para o núcleo de Winterfell vemos Ramsay sendo parabenizado pela vitória contra Stannis (do qual não sabemos ainda se realmente morreu) mas pressionado pela fuga de Fedor e Sansa. Falando nos dois, a próxima cena é um ótimo combate onde até Pod luta para salvar Sansa. O que me deixou incomodado nessa cena é como a série está tratando a herdeira Stark, sempre como a donzela indefesa que não serve nem para lutar e nem para fazer o juramento de quando finalmente aceita Brienne como sua guarda-costas. Eu esperava mais alguém que conviveu com o Mindinho e sobreviveu aos eventos de Porto Real.

Cersei com olhar triste, Jaime a observa no fundo

Em Porto Real temos a confirmação da morte de Myrcella e vemos uma das poucas cenas humanas de Cersei, confirmando que, apesar de tudo, ela ainda é uma mãe e uma pessoa muito frágil por dentro, com suas desconfianças em si própria. Outro problema que vejo aqui é esse amor incondicional de Jaime por ela, nos livros nesse ponto o personagem já está muito bem obrigado e já se livrou da manipulação da irmã, agora com a morte de sua filha ele vai ficar ainda mais do seu lado. Bem, é outro caminho, fazer o que.

Em Dorne, temos uma cena bem inesperada e estranha. Príncipe Doran e seu filho sofrendo um golpe e sendo mortos pelas mãos de Ellaria Sand e suas serpentes. Foi muito do nada e bem estranho pois Doran parecia ser um personagem que sabia muito mais do que falava e tinha seus motivos para ser um personagem passivo como se mostrava. Uma pena, ele morreu e o que fica é que era mesmo um covarde e incompetente. Mataram o Aero Hotah cara, como assim???? Tão fácil???? Todo esse núcleo foi corrido e bizarro demais.

 

Dois núcleos bem rápidos mas gostosos de se assistir foram o de Mereen e da Arya. No primeiro temos as sempre interessantes conversas de Tyrion com Varys, além de mostrar que os filhos da Harpia ainda estão bem ativos. Na cena da "menina cega", vemos mais uma  pontinha do treinamento de Arya para, na minha opinião, se tornar uma assassina fodona e um personagem muito poderoso no futuro.

Por fim, sabemos o que aconteceu com Daenerys. Aqui vejo um problema de repetição de plot, pois ela está novamente submissa ao um Khal e por pouco não tem uma cena de nudez gratuita novamente, sendo salva por uma explicação meio forçada. Mas foi legal ver o quão a personagem está forte e decidida, não levando desaforo para casa.

 

Foi um episódio bom, que deu uma boa introdução aos principais núcleos da temporada, tivemos a confirmação de algumas mortes e outros acontecimentos e o episódio serviu como uma boa base para o que virá na temporada, cada núcleo teve um bom tempo de tela e essa uma hora passou rápido com um bom ritmo narrativo. Sem grandes acontecimentos mas bons presságios do que há de vir. Aproveitando para apontar a sempre ótima trilha sonora de Ramin Djawadi, conseguindo, junto com a fotografia, diferenciar o clima dos diferentes locais onde a série se passa.

Continue ligado no CosmoNerd para mais novidades e análises da cultura pop, geek e nerd. Diariamente publicamos conteúdo em áudio, vídeo e texto sobre filmes, séries como Game of thrones, quadrinhos, livros e games.

Deixe um comentário