Game of Thrones – 5ª Temporada | REVIEW – CosmoNerd

599

Sim, o texto a seguir contém SPOILERS da quinta temporada de Game of Thrones. Se você ainda não viu, então corre pra assistir. E volta logo, porque o inverno está chegando…

A missão da nova temporada de GoT era no mínimo indigesta. Superar a temporada anterior e toda a expectativa criada pelos fãs parecia ser impossível. E numa impressionante arrancada final, a missão foi cumprida. Mesmo que muitos cacos tenham sido deixados pelo caminho. Ou como gosto de chamar, MIMIMI.

O começo foi arrastado, contrariando os anúncios que prometiam a temporada mais épica de todas. Mas logo é possível entender qual a proposta do novo ano. Esqueça sangue jorrando direto e batalhas grandiosas. Foi a vez da inteligência assumir o controle. Cada passo deveria ser cuidadosamente calculado antes de ser dado. E assim como a Cersei, muitos não entenderam isso.

Leia Mais: O grande ensinamento de Game of Thrones: Valar Morghulis.

O jogo dos tronos pode ser muito bem explicado como um brutal jogo de xadrez, onde o peão e a rainha podem fazer o mesmo estrago. E como em nenhuma outra temporada, os núcleos da realeza provaram do mal que cerca suas imensas muralhas. Tirados de suas zonas de conforto, foi delicioso vê-los tocar os joelhos no chão. Stannis pagou por ter se tornado um dos maiores FDP da série e por ter confiado demais em uma chama enganadora. Daenerys descobriu que comandar uma cidade é ainda mais complicado do que treinar um dragão. E justo quando uma poderosa aliança entre ela e Tyrion estava nascendo, a Mãe dos Dragões saiu voando nas costas de uma de suas crias. Final incrível para um episódio igualmente incrível.

gameofthrones10_1Mas de todos eles, foi Cersei quem conheceu o inferno na Terra. A Rainha-Mãe foi coroada por uma série de movimentos errados. E ao dar poder para as pessoas que não devia, ela acabou pagando caro. Enquanto um pardal cantava de seu ninho, Cersei caminhou entre os que desprezava. Sem vestimentas caras, sem orgulho e sem esperança, apenas com ódio no coração. O expurgo da Rainha foi um dos melhores momentos do season-finale. Mas agora que a montanha voltou a caminhar, tenho pena de quem sofrerá sua ira.

Claro que rolou muita polêmica na nova temporada. Até porque toda temporada de GoT que se preze, tem que ser recheada de ódio dos fãs. A verdade é que chegamos ao ponto extremo da diferença entre série e livros. E alguns personagens encontram-se em caminhos opostos. É interessante ver na tela coisas diferentes do que conheci nos livros. Mas digamos que algumas mudanças foram radicais demais. O estupro de Sansa foi a gota d’água, fazendo com que R.R. Martin viesse a público com toda sua simpatia para dizer: Não gostou? FODA-SE. A vida é cruel mesmo.

Game-Of-Thrones_S05_E10_Imagem_4Mas nem todos os núcleos foram interessantes. O grande destaque negativo vai para Dorne. Depois da morte da víbora vermelha (RIP Oberyn), todos queriam conhecer mais do exótico país. E que decepção. Menção honrosa para as Serpentes de Areia (<3) e nada mais. Dorne casou perfeitamente com a sacanagem que foi feita com Jaime. Depois de duas temporadas de evolução, o personagem entra mudo e sai calado da temporada. Foram cruéis até mesmo em matar Myrcella justo quando eles tinham um momento pai e filha. Realmente a vida não é em Game of Thrones.

Arya parecia que não ia sair do chove e não molha em seu treinamento. Muitos episódios do núcleo de Braavos não despertavam o devido interesse. Mas a surpresa ficou guardada para o final. No melhor estilo assassina sem rosto, ela deu uma aula de como se vingar. Pena que acabou quebrando as regras, e pagou o preço com sua visão. Quem sabe agora seu treinamento não entra em um nível mais interessante.

gameofthrones_19Mas o destaque final fica mesmo para o pessoal da Muralha. Cara, que núcleo perfeito! Foi a partir deles que a temporada entrou numa virada rumo ao topo da audiência de toda a série até agora. Primeiro rolou um confronto épico entre os Selvagens/Patrulha da Noite e os Vagantes Brancos. Daqueles que você cola a bunda na beirada do sofá. Dane-se o vidro de dragão, Jon Snow tem a Garra Longa e mandou um dos chefões para o inferno de neve. Agora existe um grande motivo para o aço valiriano ser tão amado no mundo.

Jon Snow se tornou Lorde Comandante e isso lhe trouxe inúmeros problemas. Reis gananciosos, mulheres de fogo e companheiros não tão confiáveis. E quando ele mais precisava, seu fiel amigo Sam teve que deixá-lo. Ah se arrependimento matasse! O final trágico do personagem confirmou uma teoria que criei tempos atrás. George R.R Martin trabalha com o seguinte ditado: “O prego que se destaca leva martelada”. É só conferir as mortes dos personagens mais icônicos até o momento. Todos faleceram depois de ganhar 15 minutos de fama. Se bem que não faltam teorias para um retorno do mundo dos mortos de Jon. E quando esse velho genocida decidir terminar de escrever o sexto livro, vamos poder saber qual o destino do rapaz que não sabia de nada.

gameofthrones_20Game of Thrones é agora um livro em branco. Os produtores já sabem os rumos que Martin deu para cada personagem, agora é só colocar na telinha. O futuro é incerto e o jogo está cada vez mais perigoso. Prontos para o que vem por aí?

#ValarMorghulis

Publicidade