Comédia original da Netflix de Liz Feldman, Disque Amiga Para Matar traz parceria arrasadora entre Christina Applegate e Linda Cardellini

Depois de cancelar Santa Clarita Diet, a Netflix lança mais uma série cômica visando o nicho da classe média alta dos EUA com Disque Amiga Para Matar. Diferente da prima zumbi, o mote dessa é uma amizade pra lá de inusitada entre duas mulheres que se conhecem num grupo de apoio.

A trama acompanha Jen Harding (Christina Applegate), uma mulher que acaba de perder seu marido, morto após ser atropelado. Mesmo contra sua vontade, ela passa a frequentar um grupo de apoio para tentar passar pelo processo de luto, onde conhece a misteriosa Judy Hale (Linda Cardellini), que aparentemente também perdeu a pessoa que amava.

Liz Feldman, criadora da série, se sai muito bem ao mesclar drama e humor no cenário absurdo apresentado, onde o responsável por matar alguém passa a perseguir a família dessa pessoa para tentar diminuir o dano causado. Mesmo isso acontecendo por ela não saber lidar com a culpa, há muitas camadas que são trabalhadas gradualmente ao longo dos episódios na Netflix.

Feldman já trabalhou como roteirista da ótima série Two Broke Girls, e sua presença lá deve ter contribuído para desenvolver a habilidade de não usar chavões dos programas procedurais no seu trabalho, mesmo que não entregue algo totalmente genial. Desse modo, Disque Amiga Para Matar trabalha outras questões um tanto inesperadas como relacionamento abusivo, traição, luto e amizade.

disque amiga para matar 1a temporada netflix Christina Applegate e Linda Cardellini

Com isso temos uma certa coragem do roteiro em apresentar algumas soluções e o texto se mostra muito hábil em justificar os principais questionamentos do espectador. Algo que pode ficar um pouco forçado é a introdução de um policial detetive na amizade de Jen e Judy, mas nada que extrapole a bizarrice já estabelecida na série.

Christina Applegate e Linda Cardellini estão incríveis em seus papéis, dando forma ao bom desenvolvimento de suas personagens que funcionam muito bem isoladamente, mas brilham muito mais quando estão juntas e shallow now. Essa união seria capaz de garantir a série mesmo que nos deparássemos com um texto batido e cheio de clichês, o que não é o caso.  James Marsden é uma grata surpresa no elenco, dando vida ao babaca sedutor Steven Wood. Valerie Mahaffey aparece bem como Lorna, sogra de Jen, mesmo sem tanto espaço ao longo dessa primeira temporada.

Disque Amiga Para Matar é uma grata surpresa no catálogo da Netflix, que se mostra cada vez mais uma plataforma ideal para séries de curto período (nesse caso, 30 minutos por episódio) com narrativa envolvente. Mesmo deixando pontas soltas a serem trabalhadas numa eventual segunda temporada, o material apresentado já justifica uma conferida.