Número de mulheres interessadas por Realidade Virtual cresce mais de 200%

0

A Realidade Virtual teve início sendo feita para um público potencialmente masculino, isso se deu muito por conta da sua produção, que era em sua maioria conteúdo adulto e de Games.

Porém, o mercado atualmente está mudando e as mulheres estão cada vez mais inseridas nele. Empresas como Charlotte Tilbury, Matrix, a BBC o New York Fashion Week já disponibilizaram a Realidade Virtual para seu público ou funcionários.

Esse aumento do uso do conteúdo para variadas finalidades igualou o público que busca pela Realidade Virtual. Isso pode ser ilustrado a partir de uma análise dos visitantes das mídias sociais que oferecem informações sobre o assunto, é o caso da Casa Mais 360.

No período de Setembro a Outubro do ano de 2016 o site da Casa Mais 360 teve 31.1% de seus acessos vindos do público feminino. No mesmo período de 2017 essa porcentagem foi de 41.20 %. O crescimento do acesso foi de 233.12%,. Em Outubro o Facebook da agência teve quase 50% do seu total de acessos vindo de mulheres.

O CEO do Grupo Casa Mais, Fábio Costa, expressou o apoio a essa expansão do alcance da Realidade Virtual – “É muito importante para nós que tanto homens quanto mulheres tenham acesso e interesse aos conteúdos de Realidade Virtual que produzimos. Apoiamos totalmente a igualdade de gêneros. Essa tecnologia tem um potencial muito grande e estamos apenas no começo dessa evolução.”

Sobre a Casa Mais 360

A casa mais 360 faz parte do Grupo Casa Mais, que foi fundando em 2012 por Fábio Costa.

A empresa é pioneira na produção de conteúdo em Realidade Virtual tendo trabalhado com empresas como Rebook, Castrol, Instituto Neymar, entre outras.

A Casa Mais 360 se encarrega da gravação, edição e viabilização da reprodução dos vídeos, participando de todo o processo de criação e visualização.