Colunas

É tudo dorama?

Dramas asiáticos exploram vários gêneros como comédia, ação, fantasia, mas claro que existem muitas pitadas de drama nas histórias.

Evelyn Batista Silva

17 mar, 2022

Com a maior disseminação das produções asiáticas, as pessoas que antes não conheciam nada daquele lado do mundo, estão começando a receber mais conteúdo e gostar dele também. Round 6, série mais atual da Netflix, está aí provando o sucesso que produções de lá estão recebendo - com muito merecimento, mais reconhecimento e aceitação do público.

Uma coisa, que até mesmo alguns fãs do gênero não sabem, é o porque que dorama é chamado dorama. Não entendeu? Calma, que explicarei.

A expressão dorama vem da pronúncia da palavra drama por parte dos japoneses, que quando vão falar de suas produções de televisão, as chamam de ‘television drama’, ou  seja テレビドラマ (terebi dorama). Então, doramas, na verdade, são as produções japonesas, ou, como alguns preferem, J-drama.

E os doramas coreanos? Bom, lá na Coreia a pronúncia da palavra drama - 드라마 (durama) - é bem parecida com a japonesa, por isso também são chamados de doramas. Porém, muitos preferem que digam a pronúncia certa, drama ou K-drama, pois pode soar como algum tipo de deboche. E também é assim que as produções, que são diferentes em diversos aspectos além da língua, são diferenciadas quando falamos sobre elas.

Novela coreana?

E pode chamar os K-dramas de novelas? Sim. Não é porque a produção não seja brasileira que ela não pode ser chamada assim, até porque, como acontece com os livros e os fãs de literatura sabem muito bem, a palavra novela também é utilizada para falar de livros. Mas para uma melhor denominação, é preferível, entre a comunidade, chamar de K-drama, J-drama, C-drama.

E para os que ainda não sabem, é bom deixar explicado que, apesar do nome, essas produções não se tratam apenas de obras dramáticas. Dramas asiáticos exploram vários gêneros como comédia, ação, fantasia, mas claro que existem muitas pitadas de drama nas histórias. Outra coisa que podem não saber é que essas produções não são todas nesse formato de apenas 9~16 episódios. Existem K-dramas matutinos e esses têm muito mais que isso, por exemplo, o K-drama Love & Secret possui 102 episódios. Claro, não é como uma novela brazuca, com mais de 300 episódios, mas ainda assim são muitos.

Nos apaixonamos pela história, pelos personagens e então acaba e pronto. E isso é algo que deixa muitos novatos no meio dos K-dramas chateados é a falta de continuação. Muito dificilmente essas produções possuem mais de uma temporada. Love Alarm, Hospital Playlist, Voice são alguns dos poucos K-dramas que deram aos fãs um pouco mais. O mais comum é que tudo se resolva nos poucos episódios, sempre com um final bem fechado para não gerar nenhuma dúvida de que a história está acabando.

Às vezes até existe a intenção de seguir com a história, mas algo pode atrapalhar, ou a produção não ganha repercussão suficiente para uma continuação. Então os roteiristas seguem o caminho mais seguro, que é terminar o drama de maneira organizada e sem duplas intenções. Existem séries como As Crônicas de Arthdal,  Memórias de Alhambra e até mesmo Round 6, que deixaram seus finais abertos. Claro que dos três citados, os dois primeiros foram lançados pouco antes da pandemia e isso pode ter atrapalhado, mas ainda assim, elas foram deixadas em aberto. Round 6 foi confirmada para voltar com uma segunda temporada, devido ao seu grande sucesso mundial e há pouco tempo o canal coreano que transmitiu As Crônicas de Arthdal, anunciou que as gravações para uma segunda temporada começarão este ano.

Deixe um comentário