Começou o Festival de Animação de Annecy… desta vez online

112

Quem já teve a maravilhosa oportunidade de viver a pequena e bela cidade de Annecy, nos alpes franceses, durante uma edição do mais importante festival de animação do mundo sabe que a internet dificilmente irá superar o encontro presencial. Por conta da pandemia da Covid-19, o Festival de Cinema de Animação de Annecy deste ano acontece online. Pela segunda vez, tenho a oportunidade de fazer a cobertura deste evento. Eu estive lá em 2008, no ano em que a animação brasileira foi homenageada. Este ano estou aqui em casa, com o privilégio do distanciamento social e o privilégio de poder assistir às centenas de conteúdos, debates e filmes desta edição.

Entre os dias 15 e 20 de junho, vou acompanhar e assistir ao máximo de conteúdo possível trazendo para o Cosmonerd as análises e as impressões deste histórico festival. A 60ª edição deste tradicional evento se transforma em sua primeira edição totalmente online. Na verdade, boa parte do mundo está engatinhando ainda com as mudanças causadas pela pandemia. Produzir um evento online desta magnitude não é tarefa fácil, mas a experiente organização do Festival de Annecy se posicionou rapidamente e conseguiu colocar no ar um sistema eficiente.

De maneira geral, o que posso compartilhar com vocês sobre este primeiro dia de evento (se é que podemos chamar assim até porque o material ficará disponível até o dia 30 junho para imprensa e quem comprou os ingressos de acesso) é que o festival procurou cobrir toda a programação presencial de alguma forma, na versão online deste ano.

Para assistir aos filmes das mostras competitivas de longas, curtas, vídeos de estudantes, peças para tv e publicidade, o sistema de acesso se parece com uma interface dos serviços de streamings. Os vídeo carregam super rapidamente, além das opções de usabilidade possíveis como closed caption, legendas em outros idiomas ou áudio em outro idiomas se houver.

  • Interface com os filmes da programação.
    Interface com os filmes da programação.

A programação, como de costume, está no aplicativo exclusivo do festival e também no site oficial do evento. Está repleto de ícones autoexplicativos que facilitam a montagem da programação pelo próprio usuário. Isso já acontecia no evento presencial e foi um pouco adaptado para o evento online.

O Mifa Campus, que é um evento tão grande quanto o próprio festival, reúne centenas de players da animação de todo o mundo. No evento físico haviam salas lotadas para as palestras, compartilhamento de processos de animação, apresentação de canais e rodadas de negócios para produtores. Isso tudo teve que ser adaptado. As apresentações estão acontecendo no formato de tele conferência e há até um espaço virtual onde todos credenciados podem trocar informações sobre novos negócios.

E se você não tem os 15 euros para assistir aos filmes todos, o festival disponibilizou uma série de materiais, entrevistas, curtas dos estudantes da escola Gobelins, animações 360º e muito mais em seu canal no YouTube gratuitamente. (https://www.youtube.com/user/annecyfestival)

Fica faltando mesmo os aplausos da plateia após os filmes, os tradicionais aviõezinhos de papal que os estudantes arremessam antes de começar os filmes e as paisagens estonteantes da cidade de Annecy. Recorrendo a minha memória e uma boa dose de concentração, posso afirmar que essa edição do Festival de Annecy também será inesquecível.

roteirista, diretor, editor, músico e ator comediante. Produziu diversos programas de televisão, séries para web e documentários para TV (“As histórias de Quintino Cunha”, “Aldeia do Saber” e “Máquina de um Tempo”). Atualmente é diretor da Sinfonia Filmes onde dirigiu a animação "Bambolim - A Diversão Sempre Vence" e "Smartphamily". Vinicius é membro da ABRA (Associação Brasileira de Autores Roteiristas), da ABCA (Associação Brasileira de Cinema de Animação) e do Fórum Cearense de Animação.