The Boys 3a temporada
Opinanerd

The Boys continua sendo uma série pra não se ver enquanto come

3ª temporada da série Original Amazon chegou no dia 3 de junho ao Prime Video

Edipo Pereira

6 jun, 2022

Poucas séries são tão honestas quanto The Boys, série exclusiva do Prime Video e que acaba de lançar os três primeiros episódios da terceira temporada no último dia três de junho. Se ainda não viu, tá esperando o quê?

Agora, quem já viu pode confirmar: a produção não decepciona quando o assunto é chocar o espectador. Logo nas primeiras cenas temos um momento no qual uma espécie de Homem-Formiga deste universo está promovendo uma tremenda festa regada de muita cocaína. Num momento de excitação, ele e seu parceiro decidem ir para o quarto aproveitar um pouco, e na condição de super, é óbvio que a série aproveitaria isso para explorar a bizarrice de ter um ser diminuto entrando pela sua cavidade peniana - seja em busca de prazer ou não. A consequência disso nem preciso comentar.

Assim como nas duas primeiras temporadas, The Boys se apresenta de modo impactante e, mesmo com a poeira baixando após um início eletrizante, o que se segue é divertido o suficiente para nos envolver com a trama satírica e de alto humor ácido que mostra um bando de manés tentando se vingar dos super-heróis mais poderosos da Terra.

Neste terceiro ano, o que temos é uma espécie de trégua entre Capitão Pátria (Homelander no original, vivido por Anthony Starr) e Billy Butcher (chamado de Bruto na adaptação nacional, na pele do cultuado Karl Urban) após o trágico evento que matou sua amada Rebecca. Essa pacto, no entanto, se deve ao fato de que o mais poderoso dos heróis espera que Butcher acabe o ajudando no reencontro com Ryan (Cameron Crovetti), seu filho. O grande lance dessa terceira temporada, porém, é a possível descoberta de uma arma que pode matar Homelander, e a forma de tirar essa dúvida a limpo é descobrindo a forma como o clássico super-herói Jovem Soldado (Soldier Boy no original, uma paródia do Capitão América, interpretado por Jensen Ackles) foi morto há alguns anos.

Até o momento, só o que temos do Soldier Boy são alguns flashbacks que mostram um pouco da personalidade do herói, sendo um tanto inexperiente mas, a princípio, nem tão estúpido quanto se espera (em relação aos quadrinhos). Esse tem tudo para ser, ao final da temporada, um dos personagens com mais apreço pelos espectadores, isso porque (fora outros motivos) Jensen Ackles já colaborou com o criador Eric Krypke por muitos anos em outra série famosíssima, Supernatural.

The Boys soldier boy jensen ackles

3ª temporada de The Boys não perde tempo

Outro destaque positivo vai para o modo como a trama tem avançado. Mesmo com alguns desgastes narrativos, pelo menos os principais ganchos deixados na temporada anterior não são esquecidos, como é o caso de Tempesta (Aya Cash), que ficou gravemente ferida e havia certa expectativa sobre como seria a repercussão com a descoberta de que ela era uma nazista e como isso atingiria Homelander. O que temos é o mais puro cinismo publicitário, onde o personagem acaba tendo que se vitimizar por ter se apaixonado pela pessoa errada. Tempesta, por sua vez, acaba tendo um desfecho que poderia até causar compaixão em quem assiste - caso ela não fosse uma nazista de m3rd4.

Victoria Neuman (Claudia Doumit), que foi revelada como a pessoa responsável pelas cabeças que estavam explodindo na segunda temporada, é outra que já ganhou sua dose de destaque nestes primeiros episódios. A serviço de Stan Edgar (Giancarlo Esposito), diretor da Vought, ela tem trabalhado com Hughie Campbell (Jack Quaid) na busca por supers que andam fora da linha, mas logo Hughie acaba descobrindo quem ela é de verdade. Sua namorada,

Butcher, por sua vez, continua o cara quebrado de sempre - mas que oferece os melhores momentos em termos de drama. Seus dilemas com o garoto Ryan (que vê nele uma figura paterna, ao contrário do seu pai biológico) são justificáveis, e o roteiro tenta explorar isso constantemente. Além de tirar a vida de Rebecca (mesmo que acidentalmente), o garoto é um super (coisa que Butcher mais odeia). Para colocar ainda mais elementos nessa salada, há a presença agora de uma versão temporária do composto V, que oferece poderes a uma pessoa comum por um período de vinte e quatro horas. Mesmo se tratando de uma solução potencialmente preguiçosa de roteiro para situações complicadas, o fato é que The Boys sempre lançou mão desse tipo de elemento (que inclusive são do próprio quadrinho criado por Garth Ennis e Darick Robertson).

Desse modo, escatologias à parte, The Boys continua se mostrando algo interessante de acompanharmos. Para o quarto episódio, podemos esperar uma visita à Rússia em busca de mais detalhes sobre Soldier Boy. A série é exibida às sextas-feiras exclusivamente para assinantes do Prime Video da Amazon.

Deixe um comentário