Mel Gibson na capa do post
Opinanerd

Mel Gibson falou algo verdadeiro entre a bobagem costumeira

Edipo Pereira

19 set, 2016

'Mad Mel' ataca mais uma vez

bvsMel Gibson adora uma polêmica, e isso é de conhecimento geral das nações. Declarações antissemitas, racistas, acusação de agressão e um nome jogado na lama da indústria cinematográfica. Sua carreira até continuou, mas não são poucas as notícias de que algum amigo tentou colocá-lo num projeto holywoodiano, sem sucesso.

Sua mais recente falácia teve como alvo o mundo dos filmes de super-heróis, nossos amados comicmovies. Durante o Venice Film Festival o ator e diretor achincalhou Batman Vs Superman:

Quanto eles gastaram com ‘Batman v Superman’ que eles estão admitindo? E é um pedaço de merda. Eu não estou interessado nisso. Sabe a diferença entre super-heróis de verdade e os das revistas? Os super-heróis de verdade não usavam lycra.

Vamos ignorar que ele criticou filmes HQs mas não aceita que seja uma vertente da industria, assim como os filmes policiais ação comedia do qual ele tanto se beneficiou, sem contar que ele ajudou a iniciar uma tendencia com Mad Max, no caso, filmes pós fim do mundo.

Besteira dita, precisamos ressaltar uma questão pertinente: o alto custo médio desses filmes. O citado BvS custou cerca de US$ 450 milhões (produção+distribuição+marketing) e o mais recente Esquadrão Suicida tem custo estimado em US$ 175 mi só para produção. Do outro lado do muro, a Marvel gastou cerca de US$ 250 mi com as gravações de Capitão América - Guerra Civil. Até o modesto Guardiões da Galáxia recebeu um investimento bem alto nesse balaio, principalmente com a distribuição.

Andrew Garfield, o antigo homem-aranha, é a estrela do novo filme de mel gibsonClaro que temos exemplos de incrível sucesso comparando custo e faturamento, como o caso de Deadpool pela Fox. Mas trata-se de um ponto fora da curva, ou uma tendência a ser seguida? Filmes mais modestos nas cifras, visando um público específico, poderiam se dar bem e consolidar um subgênero. A tendência é ficar cada vez mais apertado o espaço para essas grandes produções sempre obrigadas a transitar próximo do bilhão quando o assunto é bilheteria. A Marvel já possui seu calendário mais do que definido, a Warner tenta se estabelecer com o universo DC e a Fox se sustenta com os X-Men nos cinemas. Mas até quando?

Na mesma declaração, Mel Gibson disse que se estivesse nesses filmes faria diferente... então venha, Mel! Melhora sua imagem dentro da indústria, peça ajuda pro seu amigo Robert Downey Jr. e tente mudar positivamente esses filmes de super-heróis mostrando um trabalho menos custoso mas de qualidade.

O próximo projeto de Mel Gibson é Até o Último Homem, longa baseado na Segunda Guerra Mundial estrelado por Andrew Garfield (irônico, não?). A estreia ocorre ainda em 2016.

Deixe um comentário