eilis-garvey-invocação do mal
Listas

O Universo de Invocação do Mal: O Ranking de nossos filmes de terror favoritos do pior ao melhor

CosmoNerd

20 jun, 2022

Com um roteiro clichê, uma casa assombrada e uma família azarada, foi assim que começou uma das franquias de horror mais bem sucedidas, que hoje conhecemos como o universo de Invocação do Mal. Mas este universo não é novo, junta-se a outros que já existem por aí, como o universo Marvel e o DC, por exemplo, com histórias e personagens conectados, que contam com vários filmes com altos e baixos. Esta saga de terror já conta com 8 títulos que fizeram o gênero ser popular novamente, algo novo e excitante para os amantes do horror.

Acrescente a isso o magnífico casal de Ed e Lorraine Warren, interpretado pelos amados Vera Farmiga e Patrick Wilson, que além de possuírem uma química incrível, realmente parecem um casal de verdade, pois possuem uma intensidade incrível e isso faz você viver uma experiência cinematográfica sem igual. Nesta lista, mostramos nosso próprio ranking do Universo Invocação do Mal, do pior para a melhor: 

A Maldição da Chorona (2019)

Este filme de baixo orçamento acontece no México é ambientado depois de Annabelle 3: De Volta para Casa e antes de Invocação do Mal 2. Foi o sexto filme da franquia, produzido com cerca de $ 9 milhões de dólares e arrecadou apenas um pouco mais de $123 milhões na bilheteria desde o seu lançamento. Não é um filme memorável, mal foi um enchimento entre os principais filmes da saga.

A Maldição da Chorona não conseguiu proporcionar a atmosfera e o suspense que os espectadores esperavam ver. Foi uma grande decepção tanto para os fãs quanto para os críticos. Com atuações medíocres e cenas que beiram o ridículo, o filme é fraco e não causa nenhum susto, apenas algumas risadas de constrangimento, com personagens que tomam muitas decisões estúpidas, tornando difícil ser bem recebido pelos fãs de filmes de terror que estão cada vez mais fartos de personagens que fazem escolhas ilógicas para o bem da trama. Por tudo isso foi colocado no final da nossa lista.

A Freira (2018)

Embora A Freira também sofra com a falta de enredo, o filme possuía um aspecto importante que A Maldição da Chorona não conseguiu entregar: o suspense. A escuridão, a freira assustadora que espreita nas sombras, e os sustos oportunos de causar pulos fazem com que o filme tenha uma pontuação um pouco mais alta do que o título acima mencionado, mas até aí chegam os nossos elogios. 

Se o propósito era aprofundar e desenvolver a figura da principal vilã - a figura de freira habitada por um demônio chamado Valak - mostrada na Invocação do Mal 2, a longa deixa a desejar. Em resumo, A Freira é um filler com um roteiro preguiçoso, mas se você entrar na experiência sem qualquer expectativa e necessidade de comparação, você poderá apreciá-la. 

Annabelle (2014)

É incrível pensar o longe que a saga da Annabelle chegou com o baixo orçamento de apenas 7 milhões de dólares do primeiro filme. E mais louco ainda, quando lembramos que o filme recebeu uma classificação super baixa de 35% no Rotten tomatoes. No entanto, o arrepio da boneca que parece nunca se mover quando os personagens estão olhando é o que torna o filme melhor do que os dois primeiros títulos da nossa lista.

O trabalho de câmera é muito bem feito, induzindo a ansiedade e o suspense dos fechamentos de Annabelle e deixando os espectadores com os punhos cerrados e a testa suada. Salvo pela soberba atuação, Annabelle se beneficiou principalmente da enorme antecipação da boneca desonesta há muito esperada

Annabelle 2 - A Criação do Mal

Três anos após o primeiro filme, a história da origem de Annabelle teve seu próprio filme. Explorando as circunstâncias sob as quais a boneca ganhou sua famosa reputação. O filme é um passo inegável com uma atuação soberba do personagem principal torturado, uma direção surpreendente, pulos de susto e uma atmosfera de suspense geral que funciona (na maioria das vezes).

Um filme que teve que vir em algum momento, serviu seu propósito de atrair grandes audiências interessadas em aprender a história de Annabelle, a boneca mais assustadora desde o Chucky, o Brinquedo Assassino.

Invocação do mal 3: A ordem do demônio (2021)

O terceiro filme da série segue um caso de Arne Johnson, um homem acusado de assassinato, que alega uma possessão demoníaca como defesa para suas ações. O filme começa de uma forma refrescante, sugerindo que estamos em um passeio interessante. Embora não tenha alcançado o nível de susto que seus antecessores alcançaram, o que o torna especial é o forte foco nos próprios Warrens, que nos fazem desejar desesperadamente o mesmo tipo de amor do casal que é retratado na tela. 

Afastando-se do conceito tradicional de casas assombradas, a nova perspectiva do filme faz dele um relógio globalmente agradável que atende aos padrões da franquia, mas não precede os dois primeiros filmes. Embora A Invocação do mal 3: A ordem do demônio teve o segundo pior fim de semana de abertura de todo o universo, com um total de apenas 24 milhões de dólares, a soma de um prêmio menor de Mega Milhões, ele conseguiu atravessar a marca impressionante (considerando que o filme foi lançado durante a pandemia) de 200 milhões de dólares na bilheteria. Enquanto isso, estamos felizes em ver que ainda há esperança para o futuro desta saga de filmes de terror.

Annabelle 3: De Volta para Casa (2019)

A terceira parte da série Annabelle se concentra na filha de Ed e Lorraine Warren e seus amigos, forçados a tentar sobreviver a uma noite de horror depois que Annabelle, armazenada em segurança no porão do casal, é acidentalmente libertada por uma das meninas. Annabelle 3: De Volta para Casa é um grande passo à frente do filme original, e sua alta classificação talvez venha da conexão direta com a amada família Warren, bem como da exploração da “sala de artefatos”.

Com decisões credíveis dos personagens, uma entrega surpreendente da talentosa Mckenna Grace (Judy Warren, a filha dos Warrens), vários pulos de susto e uma atmosfera altamente suspensa durante todo o filme, a peça final da trilogia Annabelle fez mais do que não decepcionar - realmente entregou.

A Invocação do Mal (2013)

É um filme bom, assustador, carregado de suspense e indutor de ansiedade. A Invocação do Mal utilizou um conceito familiar de uma forma que simplesmente funciona e não se sente brega ou repetitivo. Os pulos de medo não são previsíveis, a história tem profundidade suficiente e a atuação soberba de Vera Farmiga e Patrick Wilson aumenta automaticamente a classificação do filme. 

Por falar nisso, os Warrens são a parte mais forte de toda a franquia. Seu carisma é inegável, talvez até a base de todos os filmes da saga, e a introdução à sua história é o que dá vida ao filme. Este filme foi verdadeiramente especial para seu tempo, e dado que ainda ocupa um lugar tão alto, ele sempre terá um lugar especial na lista de todos os fãs da saga.

A Invocação do Mal 2 (2016)

O Universo da Invocação do Mal é um claro exemplo de uma exceção à regra “as sequelas são sempre piores do que os originais”. A Invocação do Mal 2 pega o melhor do primeiro filme da Invocação do Mal e adiciona um tempero extra a ele. Ele chega 3 anos após seu predecessor, e mostra que, dando o tempo suficiente, projetos de qualidade que excedem o original podem ser produzidos.

A introdução da freira demoníaca foi feita de forma magistral, fazendo com que os espectadores ficassem colados em seus assentos toda vez que o demônio aparece. Mas tarde no filme aprendemos que o nome dele é Valak. Esta execução impecável e esta propaganda talvez explique porque A Freira, lançado 2 anos depois, se tornou o filme de maior sucesso até hoje deste universo de horror, apesar de suas baixas classificações.

Deixe um comentário