Listas

8 professores queridos da cultura pop

Beth Franklin

15 out, 2020

Neste dia 15 de outubro, celebramos o Dia do Professor. Por mais que tenhamos uma onda negacionista no mundo que persegue a classe, juntamente com a falta de atenção salarial, a data nos motiva a lembrar todo o carinho e respeito que a sociedade deve oferecer a esses profissionais. Para isso, selecionamos na lista a seguir 8 professores da cultura pop que são queridos pelo público. Confere aí com a gente!

Minerva McGonagall (Harry Potter)

E vamos abrir nossa lista com a professora mais competente do universo Harry Potter (segundo a minha opinião). Aliás, esse é o universo com professores que marcaram muitas pessoas. A competição foi dura para escolher, mas a Minerva (Maggie Smith) foi a primeira no pensamento. Exatamente por ela ser aquela professora que te cobra bastante, sendo extremamente justa com seus pupilos. Minerva é o que poderíamos chamar de “braba”, mas é do tipo que se o aluno estiver com problemas para aprender ela vai lá e senta com ele até a matéria entrar na cabeça. Quantas professoras ou professores que passaram na nossa vida a gente consegue encaixar nesse perfil?

Girafales (Chaves)

Esse aqui é para quem cresceu em frente à televisão e passou a vida cantando “Se você é jovem ainda, jovem ainda, amanhã velho será, velho será!”. O seriado Chaves é surpreendente exatamente por pegar diversas gerações, como a de nossos pais e o nossa mesmo. E o professor Girafales (Rubén Aguirre) foi uma das primeiras representações dessa classe de profissionais que tanto amamos. OKOK, o professor Girafales era bem rígido e fazia com que os alunos se sentissem beeeem inferiores a ele, mas também lembro do carinho e dedicação que ele colocava em seus ensinamentos para a turma (O carinho era tão grande que ele até se envolveu com mãe de um aluno, não é mesmo? Eita!).

Dewey Finn (Escola de Rock)

O Professor Finn (Jack Black) pode ser considerado professor, já que não era a profissão oficial dele? Hhhhhhmmmm, bora ver. Se a ideia filosófica de professor for passar conhecimento para os outros, ele se encaixa nessa categoria. E principalmente quando usa o lado artístico e a cultura como ferramenta de ensinamento. Como não se apaixonar por esse professor destrambelhado, louquinho e divertido? Quantos de vocês não desejaram ter esse tipo de mestre dentro da sala de aula? Eu até tive alguns, que usavam a diversão como didática. Então, chego à conclusão de que sim, o Finn pode ser considerado professor e está aqui gravado em nossos corações.

John Keating (Sociedade dos Poetas Mortos)

robin williams sociedade dos poetas mortos

Posso dizer, sem sombra de dúvidas, que esse é o professor que nos marca para sempre. Pois é o tipo que nos questiona a existência, nossos papéis e nos quebra em diversos lugares, marcando a nossa alma de uma forma que nunca esqueceremos. O professor Keating (Robin Williams) está em um ambiente totalmente engessado e traz o fantástico como uma forma de nos tirar do lugar confortável. A todo tempo ele nos cutuca e nos faz criar pensamentos críticos. Normalmente é o professor de filosofia, mas ele pode estar em outras áreas também. Quantas pessoas não tatuaram “carpe diem” em seus cóccix, só pela ideia principal que esse professor passou na sala de aula?

Jiraya (Naruto)

Jiraya entra nessa lista não só como um ótimo professor, mas como uma figura paterna crucial na vida de Naruto. Inicialmente retratado como um pervertido, vagabundo e totalmente não ortodoxo, Jiraya se mostra no decorrer da obra como um dos professores mais amáveis e inesquecíveis. Sua importância e seu aprendizado ecoam e se perpetuam até o final da saga em seus discípulos.

Xavier (X-Men)

A calmaria desse professor é uma das maiores característica para ajudar os seus alunos a passarem por suas descobertas e desajustes. Se colocarmos os mutantes como um sinal da puberdade e da adolescência, o Xavier é o tipo de professor que consegue passar por essa fase com muita maestria e sabedoria, para que a qualidade do momento seja importante e crucial para os alunos. A formação da personalidade e caráter desses estudantes ganha destaque exatamente por esse cuidado que o professor tem. Não é à toa que ele é querido por todos os estudantes e possui uma proteção gigantesca deles, mesmo que já não estejam mais dentro da sala de aula.

Koro Sensei (Assassination Classroom)

Criado em laboratório, essa criatura pode não ser o professor mais convencional de todos, mas certamente conquista todos à sua volta com a suas formas criativas de ensinar. Koro Sensei, inicialmente, está disposto a ensinar seus alunos a melhor forma de impedi-lo de destruir o mundo. Mas suas reais intenções ficam claras ao decorrer da obra, quando todos percebem que estão aprendendo algo.

Raimundo (Escolinha do Professor Raimundo)

Último, mas não menos importante, chegamos até aqui com a representação nacional de educação e profissão. O ensinar do professor Raimundo (Chico Anysio) é freiriano e cultural, com seus diversos alunos de todas as regiões e idade, que nos emociona. Com ele, entendemos que a sala de aula também é um palco e que todos somos atores da educação. Já não há aqui o nível de hierarquia, pois ao mesmo tempo que esse professor está ali ensinando, ele também aprende bastante. Chico Anysio nos deixa esse legado impressionante que marca até hoje a ideia do que é o professor, principalmente o professor brasileiro. Percebemos a crítica com seus bordões do tipo “e o salário, ohhh!”, e que mesmo assim esse profissional da educação continua lutando por todos, nos trazendo a principal ideia de que o saber deve ser sempre compartilhado e vivenciado.

Deixe um comentário