‘Jeremias – Pele’, 18º título do selo Graphic MSP, aborda o racismo na infância e na vida adulta

0
jeremias pele panini graphic novel msp

Obra escrita por Rafael Calça e desenhada por Jefferson Costa será lançada em abril, pela Panini Comics

Uma das graphic novels nacionais mais aguardadas do ano chegará às bancas e livrarias em abril, pela Panini Comics. Trata-se de Jeremias – Pele, o 18º título do prestigiado selo Graphic MSP, que estreou em 2012 e se tornou referência no segmento, reunindo o melhor do traço nacional em HQs produzidas pelos mais diversos artistas, em estilos tão ousados quanto lindos.

Descrição: Previews_Jeremias Pele_011_bxEm uma reinterpretação ousada, porém necessária, como enaltece Mauricio de Sousa, em seu prefácio, o roteirista Rafael Calça e o desenhista Jefferson Costa dão vida a uma história forte, dura, emocionante, na qual Jeremias lidará, pela primeira vez, com o preconceito por causa da cor de sua pele. A história é recheada de dor, superação, aprendizado e preparação para a vida. A publicação, de 96 páginas, chega nas tradicionais versões capa dura, com preço de capa R$ 41,90, e brochura, por R$ 31,90.

Muito do que Jeremias e seus pais vivem em Pele veio das experiências pessoais de Rafael e Jefferson, o que torna a história ainda mais especial. “Logo que o roteiro e os esboços me iam sendo apresentados, tive uma sensação: os dois colocaram o coração naquelas cenas”, escreve Mauricio de Sousa em seu prefácio. “Pele me ajudará, inclusive, a corrigir uma injustiça histórica: apesar de ser um de meus primeiros personagens, o Jeremias nunca havia protagonizado uma revista sequer. E o faz, agora, em grande estilo.”

O belíssimo e emocionado texto da quarta capa é assinado pelo rapper Emicida: “A ausência de referências positivas nos rouba o direito de imaginar, estabelece um teto para nossos sonhos. Minhas lágrimas correram pelo rosto ao ler Jeremias – Pele. Eu a vivi inteira tantas vezes…”

Os extras da edição trazem ideias, estudos e esboços do visual dos personagens e as diversas etapas do processo de desenho e cor, que Jefferson Costa faz totalmente no digital. Estudos da capa, um histórico dos personagens e a biografia dos autores complementam o material.

Graphic MSP

Graphic MSP é uma linha de publicações que derivou do projeto MSP 50 – Mauricio de Sousa Por 50 Artistas, que começou em 2009, para comemorar o cinquentenário de carreira do criador da Turma da Mônica. O sucesso de público e crítica foi tamanho, que vieram mais dois livros: MSP + 50 – Mauricio de Sousa por Mais 50 Artistas (2010) e MSP Novos 50 – Mauricio de Sousa Por 50 Novos Artistas (2011).

Como ficou claro que os personagens de Mauricio de Sousa permitiam voos ainda mais ousados, surgiu o projeto Graphic MSP.

A primeira Graphic MSP foi Astronauta – Magnetar, de Danilo Beyruth, lançada em outubro de 2012. Na história, o personagem criado por Mauricio de Sousa ganha uma releitura ousada, em que fica “náufrago” no espaço e luta, não apenas pela sua sanidade mental, mas principalmente pela vida.

A segunda, que saiu em junho de 2013, foi Turma da Mônica – Laços, de Vitor e Lu Cafaggi. Na trama, o Floquinho, o cachorro do Cebolinha, desaparece, deixando o garoto deprimido. É quando Cascão, Mônica e Magali decidem encontrar o cão. Juntos, eles vivem uma aventura em que superarão diversos perigos graças à amizade que os une.

Depois, vieram Chico Bento – Pavor Espaciar, de Gustavo Duarte; Piteco – Ingá, de Shiko; Bidu – Caminhos, de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho; Astronauta – Singularidade, de Danilo Beyruth; Penadinho – Vida, de Paulo Crumbim e Cristina Eiko; Turma da Mônica – Lições, de Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi; Turma da Mata – Muralha, de Artur Fujita, Roger Cruz e Davi Calil; Louco – Fuga, de Rogério Coelho; Papa-Capim – Noite Branca, de Marcela Godoy e Renato Guedes; Mônica – Força, de Bianca Pinheiro; Bidu – Juntos, de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho; Astronauta – Assimetria, de Danilo Beyruth; Chico Bento – Arvorada, de Orlandeli; Capitão Feio – Identidade, de Magno Costa e Marcelo Costa; e Turma da Mônica – Lembranças, de Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi.

Todas foram sucesso de público e crítica e, em 2013, Astronauta – Magnetar foi publicado, pela Panini, em cinco países da Europa: Itália, França, Espanha, Portugal e Alemanha. Em 2017, Bidu – Caminhos e Penadinho – Vida foram lançados na França pela Vents D’Ouest e pela Glénat, respectivamente.

Além disso, Turma da Mônica – Laços está sendo adaptada para o cinema em longa-metragem em live-action dirigido por Daniel Rezende (Bingo – O rei das manhãs) e o Astronauta das Graphics MSP ganhará uma série animada, que foi anunciada na Comic Con Experience, em dezembro de 2017.

Sobre a Mauricio de Sousa Produções

A Mauricio de Sousa Produções (MSP) é uma empresa que produz histórias em quadrinhos no Brasil há mais de 59 anos e é responsável por uma das marcas mais admiradas do país, a Turma da Mônica. Na área editorial, a empresa já lançou mais de 400 títulos até hoje, e detém mais de 80% do mercado de histórias em quadrinhos do Brasil. A companhia é responsável pela criação de 400 personagens, que já venderam mais 1,2 bilhão de revistas, responsáveis pela alfabetização informal de milhões de brasileiros. A MSP investe em tradição com inovação e produz conteúdos disponíveis em várias plataformas com a mais alta tecnologia, aliando educação, cultura e entretenimento. No licenciamento, a MSP trabalha com uma média de 150 empresas que utilizam seus personagens em mais de 3 mil produtos.

Sobre a Panini

O Grupo Panini, estabelecido há mais de 57 anos com  fábricas em Modena na Itália e no Brasil e subsidiárias em toda a Europa, América Latina e Estados Unidos, é líder mundial no setor de colecionáveis e líder em publicações de quadrinhos, revistas infantis e mangás na Europa e na América Latina. A empresa possui canais de distribuição em mais de 130 países e emprega uma equipe de mais de 1.200 pessoas.