O-beco-das-ilusoes-perdidas-editora-planeta-livro
Hqs e Livros

Editora Planeta lança obra que inspirou filme O beco do pesadelo

Edipo Pereira

22 jan, 2022

A Editora Planeta lança no Brasil O beco das ilusões perdidas, clássico da literatura norte-americana adaptado para o cinema por Guillermo del Toro. O filme intitulado O beco do pesadelo tem nomes como Cate Blanchett, Bradley Cooper, William Dafoe e Rooney Mara no elenco e data de estreia marcada para 27 de janeiro. A obra, publicada originalmente em 1946, foi escrita por William Lindsay Gresham no calor da Guerra Civil Espanhola.

Sobre o livro

O-beco-das-ilusoes-perdidas-editora-planeta-livroO escritor, um estudioso tanto da psicanálise quanto do tarô, tinha problemas com bebida, o que eventualmente o levou ao suicídio, e esse é um dos temas centrais da obra. A história trata de um grupo de personagens de um circo de horrores, vaudeville: o “freak" -- teoricamente uma criatura selvagem, colocada diante do público para sanar a curiosidade de todos --, o mestre do picadeiro, o homem mais forte do mundo e a mulher capaz de ler mentes são alguns deles. Por meio da história, o leitor mergulha nos bastidores sombrios do negócio enquanto acompanha a decadência de Stan, o protagonista.

O livro nasceu entre o fim de 1938 e o início de 1939, inverno no hemisfério norte, em um povoado próximo a Valencia, onde William Lindsay Gresham, um dos voluntários internacionais que haviam ido defender a república na causa perdida da Guerra Civil Espanhola, aguardava a repatriação. Ele esperava e bebia com Joseph Daniel Halliday, um homem que lhe contou algo que o surpreendeu e assustou: uma atração de parque de diversões itinerante que chamavam de “selvagem”, um bêbado que estava tão no fundo do poço que arrancava, a mordidas, cabeças de galinhas e cobras só para conseguir bebida para encher a cara. Bill Gresham tinha apenas 29 anos na época. Depois, ele diria: “Aquela história me assombrou. Finalmente, para me livrar dela, fui obrigado a escrevê-la. O romance, baseado nela, pareceu horrorizar tanto os leitores quanto a história original havia me horrorizado”.

Quando voltou da Espanha, segundo o próprio relato, Gresham não estava bem. Envolveu-se profundamente com psicanálise, uma das muitas formas que buscou durante a vida para expulsar seus demônios internos. Enquanto escrevia O beco das ilusões perdidas, ele se afastou da psicanálise e ficou fascinado pelo tarô, que descobriu quando mudou o foco de Freud, ao longo da pesquisa para o livro, para o místico russo P. D. Ouspensky (1878-1947). O resultado é um romance sobre a insensatez da fé e a perspicácia daqueles que a propagam, sobre o alcoolismo e o terror destrutivo do delirium tremens e sobre o baralho da fortuna, que atribui seus destinos fatais ao acaso.

Título: O beco das ilusões perdidas

Autor: William Lindsay Gresham

Tradução: Flávia Souto Maior

304 páginas

R$ 59,90

Editora Planeta

Deixe um comentário