Edipo Pereira

28 fev, 2017

Hqs e Livros

Equipe principal dos Vingadores estão agora sob os cuidados de Mark Waid

Após os eventos de Guerras Secretas, é chegada a hora de formar uma nova equipe dos Vingadores, e nada mais justo que colocar essa função nas mãos de um roteirista competente como Mark Waid (responsável por excelente fase à frente do Demolidor, além de O Reino do Amanhã). Mas o que temos nas primeiras edições de Novíssimos e Diferentes Vingadores não é digno de muitos elogios, apesar da possibilidade de grandes projeções para o futuro.

A trama acompanha o Capitão América Sam Wilson, detentor do manto há algum tempo no lugar de Steve Rogers, antigo amigo e atualmente à frente do esquadrão dos Fabulosos Vingadores. Tentando lidar com a questão da repercussão gerada por ser ou não o Capitão América ideal para as pessoas, e também com a falta de dinheiro, ele se depara com Tony Stark (o Homem de Ferro). Acontece que até então bilionário perdeu grande parte da sua fortuna, e os dois logo descobrem atividades suspeitas em uma das Torre Stark, juntamente com o Homem-Aranha de Miles Morales. A ameaça em questão é o Guerrilheiro, um Chitauri da velha guarda que busca se redimir de vergonhas passadas após ser derrotado pelo Nova Sam Alexander, que inclusive o atirou ao sol.

Infelizmente, os melhores momentos desses Vingadores ficam na interação entre a Miss Marvel Kamala Khan e o Nova, numa espécie de interesse romântico desastroso (essa parte ganha os desenhos de Mahmud Asrar, enquanto o arco principal fica aos traços de Adam Kubert). O problema é que esse tipo de narrativa poderia muito bem ficar nas revistas isoladas de cada um desses heróis de âmbito colegial, como o próprio Miles Morales tem habitado agora que faz parte do universo regular da Marvel Comics.

As capas de Alex Ross dão um charme a mais para a história mediana, que mais uma vez opta por usar a raça Chitauri como motivação para formar esse grupo de Vingadores, algo já visto tantos nas HQs quanto no cinema. Isso não seria exatamente um problema caso o texto não replicasse diversos clichês como reunir artefatos e abrir portal para um exército invadir Nova York.

O que resta então de positivo aqui, ou no mínimo curioso, é a própria formação dos Maiores Heróis da Terra. Tirando o Homem de Ferro, temos versões alternativas para todos os outros que integram a equipe: Thor agora é Jane Foster, Wilson é o Capitão América, Kamala é a Miss Marvel, Morales é o aranha, e até o Nova não é o original (volta, Richard Rider!). No caso do Visão, e passa por aí o interessante epílogo para o próximo arco, o personagem ganhou uma malícia digna da cultura brasileira, promovendo uma verdadeira chantagem para cima do Nova.

No Brasil, essa história é publicada pela Panini na revista Os Vingadores.

Deixe um comentário