Rildon Oliver

27 jan, 2017

Hqs e Livros

Lola é um quadrinho independente feito com suor, gritos de libertação e amor

Os desafios da vida adulta nos aparece em uma estrada longa, sinuosa e sempre inesperada, onde nunca temos certeza do que queremos, e se nosso caminho é o certo. E nem deveria: não há necessidade de mentes tão jovens e cheias de incertezas carregarem tanto peso.

E foi isso que encontrei neste dia na vida da Lola, personagem criada por Nathália Garcia e Luís Carlos Sousa. Uma jovem cheia de dúvidas sobre carreira e a vida, pressionada desde jovem a se submeter ao tenebroso e assustador rito de passagem de tantos outros adolescentes chamado ENEM.

Ao ler Lola, a identificação de vários aspectos é inevitável, através das indecisões que carregamos na juventude, e que por muitas vezes nos permeiam na vida adulta, assim como os diversos desafios que a vida nos apresenta, e o medo de nossas escolhas (do que vamos fazer, de nossas decisões). Essa é a Lola, uma pessoa normal, que se assusta com grandes plateias, mas que ama e se entrega às paixões, descobrindo assim, que é mais corajosa que imagina, mesmo sabendo que o dia vai amanhecer, e tudo pode mudar.

A arte de Nathália casa magistralmente com o roteiro de Luís, mostrando entendimento e uma cumplicidade viva e pulsante nas páginas, dando a impressão de um quadrinho feito por uma pessoa só, tão grande o entendimento dessas duas almas lindas.

Iniciado como tiras para a internet, que saíam no blog da Nathália, Lola ganhou versão impressa no ano de 2015, tendo seu lançamento no FIQ do ano citado. E que forma maravilhosa de se lançar essa jovem mulher no Festival, que no ano de 2015 foi considerado por muitos como “o FIQ das mulheres”, onde a representatividade feminina nos quadrinhos foi bem presente.

Lola é um quadrinho independente feito com suor, gritos de libertação e amor, onde seus autores utilizaram esse único dia da personagem para contar como o mundo às vezes pode ser frustrante mas, ao dobrar a esquina, as portas das possibilidades são abertas; e nunca sabemos o que irá passar por elas.

Conheça mais de Lola através da página oficial da obra do Facebook, no blog da Nathália ou então no seu perfil pessoal na rede social.

 

Deixe um comentário