Edipo Pereira

5 dez, 2016

Hqs e Livros

Com premissa interessante, novo Planeta Hulk é parte esquecível do Mundo Bélico de Guerras Secretas

backgroundPlaneta Hulk foi um marco para as histórias do Gigante Esmeralda em 2006. A premissa era bem simples: após causar muita destruição num embate com o Coisa, o grupo Illuminati fora criado com a intenção de agir com antecedência a situações do tipo, e a primeira decisão do grupo foi mandar o Hulk para o espaço. Dessa forma, o verdão protagonizou a revista repleta de boas críticas com ambientação em Sakaar onde, sob a tirania do Rei Vermelho, vimos emuladas diversas batalhas de gladiadores.

Pois há pouca coisa de Planeta Hulk identificável na versão de Guerras Secretas. O pacto de guerra agora é formado por Steve Rogers, Buck Barnes e Demônio (o dinossauro vermelho), e a proposta do texto de Sam Humphries é ficar apenas nesse trio. A trama segue a história de Rogers (outrora Capitão América) e sua busca por Buck. Atualmente ele atua no Coliseu da Morte como - vejam só - gladiador, ao lado de Demônio. Em poucas páginas ficamos sabendo seu provável paradeiro, revelado pelo Deus Destino e Doutor Estranho: a Terra Verde, local dominado pelo Rei Vermelho. E a missão de Steve destronar o tirano podendo assim resgatar seu amigo.

futuro-imperfeito-guerras-secretasTambém há uma tentativa de implementar elementos fantásticos dignos de O Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos como os mapas ao delimitar o espaço geográfico desse Planeta Hulk com a Terra Verde, nomeando locais como Deserto dos Hulks Selvagens, Lago Gama e Reino Enlameado. A tentativa , no entanto, gera uma salada de frutas difícil de ser digerida numa mistura que não se sustenta. Por mais que os desenhos de Mark Laming estejam legais, não há uma progressão visual ao longo do arco, e como o texto não é dos melhores a leitura acaba se dando em muito pouco tempo.

Esse Planeta Hulk nem se dá ao trabalho de inserir algumas referências da saga clássica, apenas coloca ali um título nostálgico para usar um "mundo Hulk" como pano de fundo para contar uma história pouco carismática do Capitão América, muito diferente do bom trabalho feito com a releitura de Futuro Imperfeito (leia o review). Há coisas interessantes nesse tie-in de Guerras Secretas, como a relação de Steve com Demônio, e o modesto plot twist da história que mesmo não sendo bem fundado, ao menos prende atenção suficiente para concluirmos a leitura.

No Brasil, a história foi publicada pela Panini em Guerras Secretas: Planeta Hulk Ed. 01 (Planet Hulk 1-5, Secret Wars: Battleworld 3, Publicação avulsa, formato 17 x 26 cm, 120+4 páginas, lombada canoa, capa couché, miolo lwc, R$ 16,00).

Deixe um comentário