Vorax
Games

Vorax afasta diretor após comentário em prol ao Golpe Militar

Toti é sócio-fundador da empresa

Diego Barbarossa

31 mar, 2021

O 31 de março de 2021 marca os 57 anos do Golpe Militar de 1964, um dos piores períodos da história do Brasil, marcado pelas repreensões, violências, censuras e outras atrocidades civis e políticas. E na manhã desta quarta, 31, Aristóteles "Toti" Azevedo, diretor e sócio-fundador da Vorax, uma organização de e-sports brasileira, fez um comentário no Twitter em "avaliava os benefícios da ditadura militar".

Logo após, Roque Marques, que é do Globo Esporte, compartilhou o comentário antidemocrático de Toti, que viralizou, sendo repudiado por diversas pessoas, e uma delas é Marina Leite, também sócia-fundadora da empresa. Confira o print do comentário abaixo:

Então, a Vorax se posicionou e, em nota, disse que Toti está afastado do cargo da direção, e sem nenhum poder de decisão sobre a gestão da equipe. Confira:

"Informamos que o corpo diretivo da Vorax, após reunião extraordinária devido ao comentário publicado pelo Sr. Aristóteles de Azevedo, optou por afastá-lo do cargo de Diretor, não possuindo mais qualquer poder de decisão sobre a gestão da equipe. Suas opiniões não refletem o posicionamento da organização, que conta com uma equipe diversa e que acredita nos valores de inclusão, representatividade e democracia. #DitaduraNuncaMais - comunicou a organização".

Vale ressaltar que a Lei 7.170/83, também conhecida como Lei de Segurança Nacional, em seu artigo 23, coloca que é crime, com pena de 1 a 4 anos, a incitação e a subversão da ordem política ou social. Assim, aqueles que se manifestam publicamente defendendo a intervenção militar em nosso Estado, como a substituição dos poderes democráticos por outro que se utiliza da força e medo, estão cometendo um grave crime.

Apoiar violência, tortura e perdas constitucionais não é liberdade de expressão.

Deixe um comentário