Project Winter | Crítica

111
Poster do bord game Project Winter

A mecânica de jogo cooperativo com um ou mais traidores é bem comum em board games, mas é difícil vermos isso aplicado a jogos digitais. Por essa novidade, fiquei bastante interessado em Project Winter, um jogo online semi-cooperativo em que os jogadores precisam sobreviver no meio do gelo enquanto enfrentam os perigos da natureza e traidores secretos no seu grupo.

Jogabilidade principal de Project Winter

Mas como funciona o jogo? Na história, um grupo de 8 jogadores devem completar objetivos espalhados em um mapa de neve para poder chamar um veículo de resgate e escapar com vida. A principal virada nessa mecânica é que sempre existem traidores secretos no grupo. O objetivo deles é impedir a fuga dos sobreviventes e matar todos, um por um, seja através de armadilhas, assassinato ou simplesmente deixando que eles morram para os perigos naturais.

Cada mapa possui alguns objetivos diferentes que precisam ser completados como coletar recursos, descobrir uma senha secreta ou até cavar peças perdidas. Ao completar esses objetivos, os sobreviventes precisam chamar um veículo de resgate e tentar fugir com o máximo possível de pessoas para ganhar mais pontos. Parece fácil? Não é! O board game segue a filosofia de jogos de sobrevivência onde você tem que minerar recursos para produzir ferramentas e enfrentar status como fome e frio. Além dos objetivos, necessidades básicas e animais selvagens, os sobreviventes ainda precisam se preocupar com os traidores que estão entre eles.

Não Confie em Ninguém

Com certeza a mecânica mais interessante de Project Winter são os traidores. No começo de cada jogo, você recebe um papel. Os sobreviventes não sabem quem é do bem ou não, mas os traidores sabem quem são uns aos outros. Isso cria um jogo de enganação, desconfiança e paranoia que permeia todas as partidas. Como sobrevivente, você sempre vai tentar completar os objetivos no menor tempo possível e desconfiar de todos, sempre tentando andar em grupo e prestar atenção em quem não ajuda ou quem simplesmente some misteriosamente.

Como traidor, você tem que enganar os outros e tentar abrir caixas secretas no mapa que lhe dão items especiais. Além disso, precisa se esgueirar para colocar armadilhas e sabotar os objetivos dos sobreviventes. Mas tudo isso com muito cuidado para não ser descoberto. Caso isso aconteça, você pode ser exilado da cabana ou até ser morto pelos sobreviventes.

Essa mecânica de traidor gera situações bem legais e até cinematográficas no meio do jogo. Aquela pessoa que você achou ser sua amiga o tempo todo pode começar a te bater quando vocês estão em paz se aquecendo numa fogueira, ou simplesmente pode te deixar sozinho no combate a um urso que vocês dois começaram a lutar.

Comunicação é a Chave

Uma das principais ferramentas que os sobreviventes e traidores possuem é a comunicação. O jogo possui um sistema de voz em que somente as pessoas que estão perto de você podem te ouvir, isso causa uma sensação de imersão muito boa nos ermos da neve pois fica muito fácil se perder de seus colegas. A câmera isométrica e a falta de um mapa também ajudam nesse fator de isolamento. Para driblar isso, os sobreviventes podem criar rádios para se comunicar de longe. Os traidores já começam com rádios só para eles, dessa forma eles podem se comunicar secretamente sem que os sobreviventes descubram e podem arquitetar seus planos malignos em segredo.

Essa comunicação livre de microfone gera momentos bem legais de discussão de estratégias, conversas para descobrir quem é o traidor e sensações de surpresa quando aquele seu amigo te apunhala pelas costas. Jogar de traidor não é para todos, você tem que ser bem escroto às vezes e acabar falando para sua vítima que não é nada pessoal, é só o seu trabalho….

Project Winter: Veredito

Apesar dos elogios que fiz até aqui, Project Winter não é um jogo perfeito. Ele foi lançado ano passado mas ainda precisa podar melhor seus controles. Algumas interações não funcionam muito bem e não é difícil ver jogadores ou NPCs travados em alguns locais. Outro fator um pouco chato é não ter uma quantidade muito grande de jogadores, mas isso pode ser uma vantagem também. Eu vi gente falando que o jogo somente é divertido com amigos mas, nas minhas experiências jogando com estranhos, tive poucos momentos em que encontrei pessoas tóxicas. Como a comunidade é pequena, não é difícil acabar jogando com as mesmas pessoas de vez em quando. Outro problema são algumas falhas de conexão que acontecem aqui e acolá.

Um fator que gostei muito do jogo que não comentei ainda foi seu estilo artístico. Ele segue uma linha low poly minimalista que possui um estilo bastante único, dando um charme legal ao jogo. A progressão do jogo possui loot boxes mas é tudo cosmético. Além disso, você pode conseguir tudo através de pontuação somente jogando, sem precisar pagar mais que o valor inicial do jogo.

Project Winter é uma ideia legal que depende muito da comunidade para funcionar. É uma experiência social bem divertida e interessante que vai te deixar muito paranoico. O jogo ainda é novo e espero que ele continue lançando expansões e atualizações para ficar cada vez melhor. Atualmente, o jogo só pode ser jogado no PC através do Steam e em períodos de promoção ele fica por menos de 20 reais. Vale muito a pena.

Crítica Geral
Pontuação
8,5
Professor, Ilustrador e Game Designer, as profissões mais bem pagas do mundo.