O que acontece quando juntamos um dos maiores gênios do cinema atual com um dos maiores gênios da música atual e o maior serviço de streaming do mundo? A resposta pode ser encontrada na Netflix e em algumas salas IMAX. Anima é um curta metragem musical dirigido por Paul Thomas Anderson (“Sangue Negro”), com música e performance de Thom Yorke (“Radiohead”).

O curta traz Thom Yorke e um grupo de dançarinos em uma performance musical embalada por três músicas do novo álbum do artista. É como se fosse um clipe gigante misturando as músicas e trazendo todo o clima do álbum. Ele é onírico e bizarro mas também é relaxante e reflexivo. Tudo isso passado de forma experimental através do coreógrafo Damien Jalet, que já trabalhou com Thom Yorke no filme Suspiria.

Essa também não é a primeira parceria de Paul Thomas Anderson com integrantes do Radiohead. O guitarrista Johnny Greenwood já trabalhou nas trilhas sonoras de Sangue Negro e Trama Fantasma, rendendo para ele indicações ao Oscar. Além disso, PTA já dirigiu os clipes de “Daydreaming” e “Present Tense” do álbum “A Moon Shaped Pool”.

Eu fico feliz em ver esse tipo de parceria e produção experimental na Netflix. Além do mais, de uns tempos para cá, a plataforma vem apostando em produções independentes e trazendo grandes diretores como Alfoso Cuarón e Martin Scorsese para debaixo da sua asa.

Anima é uma experiência única e bastante introspectiva, embalada pela música experimental de Thom Yorke e com uma linda coreografia. Os 15 minutos são essenciais para qualquer fã de Paul Thomas Anderson ou Radiohead.