Filmes

Olhar de Cinema: Festival Internacional de Curitiba começa hoje

CosmoNerd

7 jun, 2017

6º Olhar de Cinema começa com a exibição de A Família, de Gustavo Rondón. Festival internacional acontece de 7 a 15 de junho em Curitiba

Começa hoje, dia 7 de junho, em Curitiba, a sexta edição do Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba. Serão nove dias com uma programação intensa, com exibições de filmes, ciclo de seminários, masterclass, rodada de negócios e oficinas.

Neste ano, a seleção volta-se para o atual cenário político atual, o que pode ser percebido já na identidade visual do festival, assinada por Sandra Hiromoto, que tem o papel de provocar e convidar  à reflexão acerca das estratégias de resistência coletiva, do papel do cidadão na pólis e do cinema, enquanto ferramenta de luta e sensibilização. São 125 filmes de vários países, em uma programação que mescla grandes clássicos ao que de mais novo está sendo produzido no cinema. De Murnau, que terá uma mostra com 10 filmes, à estreante Juliana Antunes, com seu premiado Baronesa, há opções para todos os gostos.

Exibições

O filme que abre o festival é A Família, dirigido pelo venezuelano Gustavo Rondón. O longa-metragem teve sua estreia mundial no Festival de Cannes e será exibido como filme de abertura do festival, no dia 7 de junho às 20h30, no Espaço Itaú de Cinema do Shopping Crystal, com a presença do realizador. No dia seguinte iniciam-se as exibições das mostras, com sessões tanto no Shopping Crystal quanto no Shopping Novo Batel.

As mostras competitivas de longas e curtas-metragens reúnem filmes de vários lugares do mundo, como Síria, Tunísia, Turquia, Índia, Fiji, Itália, Chile, Argentina, Portugal, Costa Rica e Peru. Os títulos em competição são:

Longas-metragens

300 Milhas (300 miles), de Orwa Al Mokdad

Corpo Estrnageiro (Jassad Gharib), de Raja Amari

El mar la mar, de Joshua Bonnetta e J. P. Sniadecki

Fernando, de Igor Angelkorte, Julia Ariani e Paula Vilela

Grande Grande Mundo (Koca Dünya), de Reha Erdem

Máquinas (Machines), de Rahul Jain

Navios de Terra (Land vessels), de Simone Cortezão

Newton, de Amit V Masurkar

Rey (King), de Niles Atallah

Soldado, de Manuel Abramovich

Vangelo, de Pippo Delbono

Curtas-metragens

A Ilha do Farol, de Jo Serfaty e Mariana Kaufman

Balança Brasil, de Carlos Segundo

Ciudad maya, de Andrés Padilla Domene

Fajr, de Lois Patiño

Nyo vweta nafta, de Ico Costa

O Disco Resplandece (La disco resplandece), de Chema García Ibarra

Ocorridos em um Recinto Obscuro (Events in a cloud chamber), de Ashim Ahluwalia

Penúmbria, de Eduardo Brito

Selva, de Sofía Quirós Ubeda

Vazio/a (Vacío/a), de Carmen Rojas Gamarra

A variedade também estará presente nas mostras Outros Olhares, Novos Olhares, Exibições Especiais, Mirada Paranaense e Olhares Clássicos. Neste ano, a Mostra Foco homenageia a cineasta tailandesa Anocha Suwichakornpong e conta com cinco curtas, um média e seu longa Dao khanong, além da exibição de Objeto Misterioso ao Meio-Dia, de seu conterrâneo Apichatpong Weerasethakul.

F. W. Murnau é o homenageado da mostra Olhar Retrospectivo, que reúne grandes clássicos deste grande nome do expressionismo alemão, com A Última Gargalhada, Aurora e Nosferatu. Ao total serão dez filmes do realizador, oito deles nunca exibidos antes no Brasil.

A novidade desta edição é a mostra Pequenos Olhares, toda pensada para que os jovens espectadores também possam aproveitar do festival. Filmes brasileiros estão na seleção com obras russas, francesas, espanholas, croatas e estadunidenses.

Outras atividades

Em sua sexta edição, o Olhar de Cinema programou uma extensa programação de encontros com realizadores, programadores e críticos de cinema. A seleção será debatida pelo grupo de programadores desta edição, assim como o cinema de invenção, o mercado de TV para roteiristas, a presença de mulheres na crítica cinematográfica e o uso de novas ferramentas como o YouTube para análise fílmica.

Haverá ainda duas masterclasses com Anocha Suwichakornpong e Inácio Agüero, uma mesa para o debate da obra de Murnau e o lançamento do livro Bernadet 80, sobre sua influência no cinema nacional.

Há ainda uma série de eventos com foco no mercado. Os temas tratados serão distribuição, gestão de carteira de projetos e mercado de computação gráfica para entretenimento. A co-produção Brasil/Portugal será tema de um estudo de caso.

Várias oficinas foram também pensadas para esta edição. Daniel Queiroz falará sobre programação e distribuição, Luana Melgaço sobre a elaboração de projetos, e Carol Almeida sobre a representação das mulheres no cinema.

O 6º Olhar de Cinema é uma realização da Grafo Audiovisual através de Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura, Governo Federal, é apresentado pela Petrobras e BNDES e conta com patrocínio Sanepar.

SERVIÇO

6º Olhar de Cinema - Festival

Internacional de Curitiba

De 7 a 15 de junho

Locais: Shopping Nova Batel e Shopping Crystal (Espaço Itaú de Cinema) e Sesc Paço da Liberdade

Ingressos para filmes: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

Os ingressos começam a ser vendidos no dia 1º de junho.

As demais atividades são gratuitas e estão sujeitas a lotação da sala ou inscrição prévia.

Site oficial: http://olhardecinema.com.br

Deixe um comentário