Ninguém é de Ninguém
Filmes

Ninguém é de Ninguém | Filme encerra filmagens

Longa adapta a obra de Zíbia Gasparetto; Wagner de Assis é o diretor

Edipo Pereira

27 jan, 2022

As filmagens de Ninguém é de Ninguém, baseado no bestseller de Zíbia Gasparetto, se encerraram no fim de dezembro no Rio de Janeiro. O romance, com uma pitada de drama e suspense sobrenatural, traz a história de dois casais, Gabriela (Carol Castro) e Roberto (Danton Mello), Dr. Renato (Rocco Pitanga) e Gioconda (Paloma Bernardi), que vivem vidas estáveis até o momento em que seus destinos se entrelaçam. O projeto é o primeiro de uma parceria entre a Cinética Filmes e a Sony Pictures do Brasil, que é co-produtora e distribuidora do longa apontado para chegar aos cinemas no segundo semestre de 2022.

O roteiro adaptado por Wagner de Assis (“Nosso Lar” e “Kardec”), que também assina a direção, coloca a questão do assédio sofrido pelas mulheres como eixo principal. A trama narra a trajetória das famílias marcadas por abuso, empoderamento feminino, paixão e ciúmes que produzirão consequências até depois da morte.

“Quando a gente termina a etapa das filmagens e vê que houve uma química perfeita no elenco, que conseguiu contar a história como ela deveria ser contada, não deixa de ser um momento de alegria. Apesar de faltar toda a jornada de pós produção, quando a câmera liga é mágico, é belo, emocionante. E pudemos registrar isso tudo no trabalho principalmente do quarteto principal, que mergulhou nos personagens com a alma aberta. Escalar é das coisas mais difíceis desse mundo e, quando a gente acerta, é muito gratificante”, conta o diretor.

Zíbia é uma das autoras mais conhecidas do país no tema espiritualidade, com mais de 50 livros escritos ao longo de mais de 60 anos dedicados ao serviço mediúnico - todos psicografados, e milhões de exemplares comercializados. O romance Ninguém é de Ninguém foi ditado pelo espírito Lucius, o mentor espiritual da médium, que também foi escritor numa das suas encarnações. À época do lançamento do livro, ele confidenciou à autora que a história era baseada em fatos.

Deixe um comentário