Filmes

Currais | Longa cearense chega no dia 1 de abril

Numa mescla de ficção e realidade, o documentário dirigido por David Aguiar e Sabina Colares, recebeu o Prêmio Abraccine de Melhor filme de diretor estreante na 43ª Mostra Internacional de São Paulo

Edipo Pereira

31 mar, 2021

O longa Currais, em uma linguagem híbrida entre ficção e documentário, expõe uma das feridas mais trágicas do povo brasileiro e ainda hoje desconhecida. O filme chega aos cinemas selecionados e às plataformas digitais iTunes, Apple TV+, Google Play, YouTube Filmes, Vivo, Now e Looke a partir do dia 1 de abril.

Assista ao trailer acima.

Com direção de Sabina Colares e David Aguiar e distribuição da O2 Play, o filme conta como o Estado brasileiro agiu para evitar que as famílias de flagelados atingidos pela seca da década de 30 do século passado chegassem à cidade de Fortaleza, capital do Ceará. As pessoas, entre elas crianças e idosos, eram mantidas aprisionadas em campos de concentração na capital e no interior do Estado, onde eram submetidas a um regime de trabalho escravo em troca de restos de comida e, após a morte, enterradas em valas comuns. Como resultado, os campos de concentração fundaram alguns dos bairros periféricos mais violentos e de maior densidade demográfica de Fortaleza e do Brasil: o Pirambu. "Minha família é do interior do Ceará e as histórias da seca, bem como as terríveis formas de exploração do sertanejo que presenciei, me marcaram. Daí chegamos à imensa desigualdade social e violência da cidade de Fortaleza. Eu e Sabina percebemos que a maior parte dos bairros periféricos desta capital parecem ter se formado com os movimentos migracionais dos retirantes", explica David Aguiar.

As premiações de Currais

Currais recebeu o Prêmio Abraccine (Associação Brasileira dos Críticos de Cinema) de Melhor Filme de diretor estreante durante a 43a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e percorreu outros festivais, incluindo o tradicional Cine Ceará (Prêmio de Melhor Filme Olhar do Ceará), a Mostra Competitiva de Tiradentes (MG), foi premiado no Festival de Aruanda do Audiovisual Brasileiro em João Pessoa (PB) como Melhor Direção, Direção de Fotografia, Direção de Arte e Atriz (Zezita Matos), e ainda foi premiado como Melhor Direção no Amazônia Doc (AM). Foi selecionado também para o International Documentary Film Festival de Buenos Aires, na Argentina e para o Festival Cine del Mar em Punta del Leste, no Uruguai.

 

Deixe um comentário