Filmes

Cidade Pássaro, de Matias Mariani, chega aos cinemas dia 19/11

Edipo Pereira

10 nov, 2020

“Cidade Pássaro”, de Matias Mariani, chega aos cinemas dia 19 de novembro com distribuição da Vitrine Filmes. O longa trata de temas como família, pertencimento, as fronteiras que definem cada um, a ideia de pátria e de lar. Rodado em São Paulo e protagonizado por dois atores nigerianos, o filme conta a história de Amadi (OC Ukejeque viaja para a capital paulista em busca de seu irmão Ikenna (Chukwudi Iwuji), o primogênito de uma família da etnia Igbo. Enquanto procura seu irmão, Amadi conhece uma vibrante comunidade de imigrantes, uma camada da população paulistana da qual pouco se fala.  O filme conta também com Indira Nascimento, no papel de Emília, que passa a ser a principal ligação de Amadi com a cidade de São Paulo.

“Fiquei muito feliz com a recepção do Cidade Pássaro no exterior, mas eu sinto especial carinho em mostra-lo no Brasil, no meu país, tê-lo projetado contra a realidade sobre o qual o filme reflete.” diz Matias Mariani “Cidade Pássaro é sobre se ser estrangeiro, mas no Brasil o filme se encontra em casa.”

Em sua passagem por Berlim, “Cidade Pássaro” recebeu várias críticas positivas e a repercussão contribuiu para a negociação com a Netflix. O crítico Emiliano Granada, da Variety, afirmou que o filme é “esplêndido em tom e estética, com uma colorida paleta de interações humanas e múltiplos mistérios não ditos”. Já Kaleen Aftab escreveu no site Cine Europa que o longa foi “um dos melhores da Berlinale este ano”. E no Der Spiegel, Hannah Pilarczyk afirmou: “Mariani conecta histórias de vida com o ambiente urbano, de forma emocionante, transformando São Paulo em uma confluência de anseio”. Para completar, recentemente, o crítico Roger Moore do Movie Nation o destacou como “o melhor filme novo da Netflix deste mês." E Caryn James, no Hollywood Reporter, escreveu: "Um primeiro filme que brilha com confiança e talento."

Rodado em 2017, o longa é uma produção Primo Filmes (O Cheiro do Ralo de Heitor Dhalia)  e  Tabuleiro Filmes (Diamante, o Bailarina, de Pedro Jorge), em coprodução com MPM Films (O Cavalo de Turin, de Béla Tarr) e associação com a Taiga Filmes (Histórias que só Existem quando Lembradas, de Julia Murat) e February Films (da produtora Junyoung Jung, do filme O Hospedeiro, de Bong Joon-ho). O filme teve sua première mundial na Mostra Panorama do Festival de Berlim 2020 e também foi exibido na 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Deixe um comentário