a-famosa-invasao-da-sicilia-pelos-ursos-animacao
Filmes

A Famosa invasão da Sicília está no Festival Varilux

Criação de Lorenzo Mattotti, animação foi indicada ao César 2020

Edipo Pereira

14 nov, 2020

Indicado em seis categorias no Festival de Cannes 2019, ao César 2020 de melhor animação e vencedor do Prêmio da Fondation GAN pour le Cinéma, “A Famosa invasão da Sicília pelos ursos” é a atração destinada a toda a família do Festival Varilux de Cinema Francês 2020. Primeiro longa-metragem do renomado ilustrador italiano Lorenzo Mattotti, a produção é baseada no livro homônimo do escritor italiano Dino Buzzati. A trilha sonora é de René Aubry e as vozes de Jean-Claude Carrière, Leïla Bekhti e Thomas Bidegain. A distribuição é da Bonfilm.

A animação tem recebido críticas elogiosas por onde é exibida. Para o jornalista Guillemette Odicino, da Télérama, revista cultural francesa, o filme é “uma fábula ecológica que põe frente a frente a inocência dos animais e a corrupção política. Já para Olivier Pélisson, do site francês Bande à part, é “uma pequena jóia do cinema de animação a serviço de uma poderosa parábola sobre a obsessão pelo poder – o conjunto é apresentado com um tratamento gráfico espetacular.”

Na história de "A Famosa invasão da Sicília pelos ursos", para encontrar seu filho desaparecido, o rei dos ursos lidera seu clã até as montanhas da Sicília e, alegando rigor de um inverno que ameaça matar todos de fome, decide invadir a planície habitada pelos homens. Com ajuda de seu exército e de um mágico, o rei consegue obter a vitória e reencontra o filho. Mas logo chega à conclusão de que o povo dos ursos não foi feito para viver no país dos homens...

Lorenzo Mattotti é um ilustrador com trabalhos publicados em revistas do mundo inteiro, como Cosmopolitan, Vogue, The New Yorker, Le Monde e Vanity Fair. Em 2005 esteve no Brasil para conhecer, acompanhar e desenhar o carnaval carioca. No ano seguinte, o artista voltou ao país para autografar o resultado de seu trabalho, o livro “Carnaval – Cores e Movimentos”, da Editora Casa 21.

Ele publicou suas primeiras histórias em quadrinhos no fanzine francês Biblipop e, em seguida, na revista Circus. Em 1977, lançou seu primeiro livro “Alice Brum-Brum”, adaptação livre e fantasiosa de Alice no País das Maravilhas. Seu primeiro trabalho foi marcado pela influência dos quadrinhos underground norte-americanos. Aos poucos evoluiu e, a partir de 1982, com “Il Signor Spartaco”, passou a um universo bastante pictórico apoiado no uso de tinta a óleo e pastéis. A partir de 1984, publica na revista Alter Alter a HQ Fuochi (Fogos), que o consagra como “um dos desenhistas mais marcantes da nova geração italiana”.

Lorenzo Mattotti recebeu diversos prêmios por seus desenhos, entre os quais o Grande Prêmio da Bienal de Ilustração de Bratislava (BIB), em 1993, por Eugenio e o Yellow Kid de melhor ilustrador de 1997, em Roma.

Quer saber mais sobre o mundo da animação? Não deixe de conferir nossa coluna Animaland e o podcast Se Anime, ambos comandados pelo Vinicius Augusto Bozzo.

O Festival Varilux de Cinema Francês 2020

Um clássico e 17 longas-metragens inéditos e recentes (2019/2020) da cinematografia francesa integram a seleção do Festival Varilux 2020 que será realizado nos cinemas de todo país, entre 19 de novembro e 3 de dezembro. Entre eles, um documentário e 17 longas de ficção com gêneros como comédia, drama e animação. Ainda não há um número definido de cidades e de cinemas participantes. Devido à pandemia do novo coronavírus, alguns exibidores terão a opção de programar o festival em datas diferentes - até o final de fevereiro de 2021. O importante, de acordo com a Bonfilm, produtora do evento, é que as produções cheguem ao público em todo Brasil e contribuam para a retomada dos cinemas do país. Acesse o site oficial do festival aqui.

Deixe um comentário