Top 10 filmes de 2015, por PH

565

E mais um ano chega ao fim, sempre nessa época faço uma lista dos melhores filmes que vi no ano. Um álbum que mantenho catalogando todos os longas que assisti durante o ano ajuda a me lembrar até daqueles que saíram desde o começo do ano, ou outro que saíram nos EUA no final do ano passado e só chegaram aqui depois. Aqui vai uma singela lista dos melhores de 2015, na minha opinião. É uma boa para quem perdeu algumas dessas estreias  ou pra quem quer rever essas pérolas. Então, sem mais delongas, vamos à lista:

Menção Honrosa – Kung Fury

Esse curta metragem fundando pelo Kicstarter já estava na minha lista faz tempo, acompanhei a estreia mundial e não me arrependi. O curta usa referências de filmes de Kung Fu dos ano 80, tem o Hitler como vilão, uma trilha sonora tirada totalmente de sintetizadores e um estilo visual lindo retro. É um deleite para os nerds. Acompanhe abaixo o filme completo com legendas em português.

10 – Kingsman

Esse me pegou de surpresa, depois de encher tanto o saco com propagandas em todos os filmes e mídias possíveis, fui ver Kingsman achando que seria só mais um filme divertido e mediano. Mas o diretor de Kick Ass volta com esse maluco longa sobre agentes secretos super pops tirados das páginas de Mark Millar. O filme consegue divertir e trazer uma discussão crítica, com cenas de ação super bem divertidas e dinâmicas. Algumas vezes “ultrapassa o limite do humor” mas mesmo assim é super recomendado.

9 – Vício Inerente

Paul Thomas Anderson, um dos meus diretores favoritos, volta com um longa muito louco baseado num livro que retrata a era hippie. Nesse longa setentista e noir acompanhamos Joaquin Phoenix procurando uma garota desaparecida enquanto se depara com situações ridiculamente absurdas onde você fica perguntando se é o protagonista que tá viajando ou será nós mesmos. O filme é meio confuso e provavelmente precisa ser visto mais de uma vez para ser entendido um pouco melhor, mas PTA sempre deve ser assistido.

8 – Star Wars – O Despertar da Força

“Como assim Star Wars não tá no topo da lista?” Não me levem a mal, por mais que eu tenha adorado o filme é inegável notar que JJ Abrams poderia ter sido um pouco mais ousado e não apelado tanto para a nostalgia no enredo do longa, em alguns momentos ele parece mais um remake do que uma continuação. Mas, o filme está espetacular, as cenas de combate estão de tirar o fôlego, o elenco super carismático, o ritmo perfeito como já de praxe de JJ e, é claro, a trilha sonora épica de John Williams. Não perca a oportunidade de ver essa beleza no IMAX!

7 – Straigh Outta Compton

É uma pena que esse longa tenha vindo pra tão poucas salas no Brasil.  A história do NWA é muito bem contada mostrando desde o preconceito sentido por eles lá no comecinho até o declínio com as brigas devido à fama, o que chega a ser um clichê real na vida de celebridades. Tudo muito bem dirigido e com um elenco que parece que se alimentou da alma dos personagens reais, ótimas caracterizações.

6 – Divertida Mente

A Pixar está de volta! O estúdio que sempre nos emociona e empolga com suas histórias super criativas veio com esse enredo onde as emoções são antropomorfizadas, tudo isso tratando de temas pesados de forma divertida e lúdica. O filme nos faz olhar para dentro de nós mesmos enquanto nos encanta na tela. Oscar de melhor animação confirmado desde os créditos do filme.

5 – Selma

Foi uma grande surpresa quando vi essa pérola no cinema. As histórias do reverendo Martin Luter King devem ser contada e recontadas no cinema. Nesse filme com cenas pesadas e muita emoção, a diretora nos mostra situações absurdas por causa do preconceito racial e a luta dessas pessoas para conseguir um direito simples como o voto. E o pior é que tudo isso aconteceu a mais ou menos 50 anos atrás, praticamente ontem.

4 – Perdido em Marte

Quem diria que um filme que retrata uma situação tão desesperadora seria tão divertido? O grandioso Ridley Scott adapta esse best seller que é praticamente um ode à ciência. Quase todos os problemas que acontecem no filme são resolvidos com ciência de forma super real e crível. Somando à equação temos o ótimo Matt Damon que carrega o filme nas costas, seguido por um não menor elenco e um ritmo super dinâmico. Sem dúvida um dos filmes mais gostosos de assistir esse ano.

Agora vamos ao TOP 3!!

3 – Que Horas Ela Volta?

Fico muito feliz em colocar um filme brasileiro aqui no Top 3, e não forçadamente. que Horas Ela Volta? merece muito estar aqui. Esse longa surpreendeu a todo mundo quando trouxe Regina Casé fazendo Val, essa carismática empregada que sofre todos os abusos que milhares de empregadas sofrem no Brasil. Uma fita super bem dirigida, com uma aula de fotografia e que coloca o dedo na ferida com esse conteúdo super político. Pena que ficou fora do Oscar, mas quem liga pra isso né? Devemos agradecer por ter uma produção tão ímpar brasileira nesse ano.

2 – Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

Sim, esse filme é de 2015 por que estreou aqui em 2015, ali no início do ano. O que falar dessa obra prima de Iñarritu? Uma crítica à Hollywood ao mesmo tempo que usa um humor ácido e direção desesperada para rir de si próprio. Usando referências da cultura pop até na escalação dos atores ele é uma paródia metalinguística genial. Além de usar uma câmera sequencial o filme todo não só para mostrar que sabe, mas também com uma importância narrativa. Aula de direção, fotografia, atuação e roteiro. Um espetáculo audiovisual.

1 – Mad Max Estrada da Fúria

Não tinha como dar esse lugar para outro filme. George Miller, já velhinho, volta para a franquia que ele mesmo construiu anos atrás para nos trazer seu mundo pós-apocalíptico novamente, agora mais louco do que nunca, com cenas que lhe deixam literalmente na ponta da cadeira. Quem fala que esse filme não tem roteiro não poderia estar mais errado, Mad Max conta uma história da forma certa em que o cinema deve passar: com imagens. Ele não precisa de diálogos expositivos para explicar sobre aquele mundo e aqueles personagens, é tudo contado com cenas de ação e na direção de arte, sem perder tempo com conversa. Além disso, ainda tivemos um roteiro super feminista (quem diria) e a introdução de uma das personagens femininas mais sensacionais do cinema.

Espero que tenham gostado da minha lista, coloquem nos comentários a sua lista e até a próxima!

Publicidade