Raphael (Ph) Carmo

17 dez, 2015

Filmes

Nesse ano estamos vendo diversas personagens femininas fortes na cultura pop, temos a Furiosa de Mad Max, Jessica Jones no Netflix e mais atualmente a Rey de Star Wars. Mas devemos nos lembrar que no final dos anos 70, Ridley Scott nos trouxe a que, talvez, seja a personagem feminina mais badass do cinema: Ripley de Alien. E em 1991, ele nos traz novamente personagens femininas fortes em Thelma e Louise, só que agora de uma forma bem mais dramática.

Thelma e Louise é um road movie dramático onde acompanhamos duas amigas que dão uma "escapadinha" da vida com seus homens para curtir um final de semana nas montanhas. As duas são muito amigas porém de diferentes, enquanto Thelma se casou cedo e vive um relacionamento abusivo com seu marido, Louise trabalha, tem um namorado que faz tudo por ela e é muito mais independente. O começo da viagem vai bem até que acontece um grande imprevisto e elas acabam sendo procuradas pela polícia, em uma jornada onde elas sentem na pele as dificuldades de ser uma mulher nesse mundo.

Esse é um filme que conversa muito com o feminismo, é inegável. Apesar do diretor ser um homem, a roteirista é uma mulher. E ela coloca os principais problemas que as mulheres passam na nossa sociedade, todos os conflitos do filme acontecem pelo fato de elas serem mulheres. As situações pelas quais elas passam não fariam sentido se fosse um filme protagonizado por homens. O que joga na cara daquelas pessoas que falam que feminismo é somente vitimismo e nós somos todos iguais na sociedade.

O ritmo do longa é muito bom, e ele consegue transitar por diversos climas. Em certos momentos é muito divertido, como todo road movie. Em outros é super dramático e pode ser difícil para algumas mulheres assistirem. E em momentos pontuais chega a ser catártico em algumas cenas. Finalmente, o filme também é triste, mostrando até onde duas mulheres precisam ir para poder ter liberdade e serem o que quiserem, obviamente o filme exagera um pouco no plot no caminho de destruição que em alguns momentos nos lembra uma partida de GTA que deu errado, mas a metáfora está lá.

Thelma e Louise é um filme que PRECISA ser assistido por homens e mulheres. Para que os primeiros aprendam a ter empatia e as segundas entendam que existem formas de lutar contra a opressão do dia-a-dia. O filme é super bem dirigido, tem uma fotografia maravilhosa mostrando as paisagens do Texas, que combinam muito bem com com o desespero que a fita passa. Então corre lá e assiste essa pérola no Netflix.

Deixe um comentário