Becky C.

23 jun, 2021

Filmes

Você gosta de filmes fofos? Esse é para você!

A mais nova animação da Disney Pixar, Luca, tem sido um verdadeiro estouro. Em uma história simples, singela e tratada com muito cuidado e carinho, vem conquistando os corações mundo afora com o trio Luca, Alberto e Giulia.

Sinopse: Luca vive aventuras com seu novo melhor amigo, mas a diversão é ameaçada por um segredo: seu amigo é um monstro marinho de outro mundo que fica abaixo da superfície da água.

Com um claro toque de A Pequena Sereia, Luca é um "monstro marinho" que sonha com mais do que a vida que tem, encantado com a ideia de ir até à superfície, algo que assusta seus pais imensamente, já que os humanos não são lá muito confiáveis, convenhamos. É quando ele esbarra em Alberto que, como ele, queria sair do mar e ver o que havia "lá fora", sendo que ele, de fato, vive com um pé cá e outro lá - mesmo que isolado deles. Seu passatempo é coletar objetos abandonados pelos seres humanos e guardá-los na tua torre (novamente, alguém mais pensou na Ariel nessa hora?).

Alberto imediatamente toma para si a missão de ensinar Luca sobre como sobreviver ali fora, formando uma bela amizade, em constante evolução. Após um tempo brincando de fazer uma vespa (aquelas motoquinhas), resolvem ir até a vila dos humanos e arranjar uma de verdade. É quando conhecem Giulia, uma garota excluída do resto, que sonha em ganhar a competição oficial da cidadezinha, mas sempre tem em seu caminho Ercole Visconti, um adolescente insuportável que se acha dono do pedaço, aterrorizando as outras crianças e adolescentes. Os três formam imediatamente uma equipe e começam a treinar para tornar seus sonhos realidade: o de Giulia, de vencer Ercole, e o deles, o dinheiro (pra comprar a vespa).

luca animação disney pixar

Por que Luca é tão bom?

Apesar da proximidade com a história de A Pequena Sereia, Luca e Alberto não destroem a vida da sua família ou desgraçam seu pai por um cara que mal conhecem, causando a quase destruição de praticamente tudo que lhe é familiar. Inclusive, ambos são bem mais carismáticos. A ingenuidade infantil deles é muito fofa, e é muito bom ver crianças que agem como crianças - mesmo que estejam já com um pé na adolescência.

Luca é curioso, inteligente, ambicioso. Quer sempre mais, saber mais, ir mais... Sempre desejando mais. Quando descobre que existem livros, ele se afeiçoa, e, mais do que isso, Giulia lhe conta sobre a escola e isso acaba se tornando o seu desejo. Luca quer ir com ela, quer aprender. Como ex-professora, me deu um quentinho no coração, principalmente ao ver que, em momento algum eles usaram o recurso narrativo de crianças que odeiam aprender, acham o colégio um porre etc. Não. Aqui, Giulia também gosta de conhecer e explorar o novo, fazendo, de certa forma, uma dupla no Luca nesse quesito, pois Alberto não é tão ambicioso. Os desejos dele são mais simples, ao mesmo tempo que são um pouco complicados, sendo o principal a compra da vespa e fugir com Luca pelo país, conhecendo tudo.

Alberto sempre age como se soubesse de tudo, e é engraçado como nunca perde a pose. Todo mundo conhece ou conheceu alguém como ele. Mas, ao contrário da ideia de arrogância e desprezo que essa personalidade poderia trazer, ele é uma criança amorosa e gentil, que gosta de ajudar. Se divertir parece ser o seu objetivo final, entretanto, ao longo da narrativa, percebemos que não é bem assim.

Giulia é uma garota extraordinária, que não se prende a regras e quer fazer as suas. Por ser uma garota e não ser rica, ela está sempre trabalhando para ajudar o pai em casa. Pai esse, aliás, que é um homem incrível e uma representatividade da porra para PCD's (Pessoas com deficiência)! Ela é esperta, inteligente, carismática, esforçada, leal às amizades, e tanto ela quanto seu genitor praticamente adotam Luca e Alberto - dois desconhecidos que simplesmente entraram na vida deles e preencheram com mais risadas, mais amor e mais tudo!

Eu sei que parece tudo bom demais, todo mundo (quase) é legal etc. Porém, a história vibra em tons de otimismo, de amizade, amor e companheirismo, família, em confiança, em quebrar tabus, em esquecer o que você temia porque na verdade não fazia sentido. O grande vilão é a desinformação, o que, para a nossa sociedade atual, é algo muito recorrente. A destruição desses paradigmas errados acaba sendo um grande foco da narrativa.

Então, temos aqui um plot muito fofo, com profundidade, cada personagem sendo bem explorado, trazendo camadas à narrativa de maneira orgânica, em que os conflitos deles são bem encaixados e funcionam para fazer o filme andar cada vez mais, até o final que, sabemos, é feliz.

Polêmica!

Navegando pelo Twitter, descobri que há uma polêmica enorme envolvendo o filme. Muitas pessoas começaram a shippar Luca e Alberto, pois a amizade deles pode dar esse tonzinho de romance. Logo, a lgbtfobia foi acionada e anda-se dizendo que estamos tentando forçar romance entre crianças, que é errado e blablablá, condenando fortemente.

Sendo que, todo esse bafafá é só hipocrisia.

O ilustrador Marcos (@mochi_moon no Instagram e @poxamarquinhos no Twitter) soltou uma ilustra feita por ele nas redes sociais, uma homenagem tanto ao filme Ponyo, do Studio Ghibli, como a Luca, da Disney Pixar, em um crossover fofíssimo. Dois segundos depois o circo estava armado, com várias acusações pra cima dele.

Ilustração feita por Marcos (@mochi_moon)

Agora, pense comigo. Quando você assistiu Ponyo, ficou recriminando o fato de serem duas crianças e de que a protagonista beija o Sosuke NA BOCA?! Ou na Turma da Mônica, que todo mundo shippava os casaizinhos?! Nunca vi alguém falando mal da Magali namorar o Quindim, o Cascão e a Cascuda, por aí vai. São todos, de fato, crianças. Ao contrário do filme Luca, que mostra que estão no início da adolescência - aquela fase da descoberta da paquera e tal.

Em resumo, seu problema não são crianças ficarem de namorinho (que eu concordo que não devem namorar, de fato), é só preconceito mesmo.

Luca é um filme fofíssimo! Fique até os créditos acabarem, pois colocaram imagens do que acontece com eles no futuro durante todo esse tempo! Espertos. E também tem cena pós-créditos. Seria influência da Marvel?!

Assistam com a família toda. Vocês vão adorar!

Deixe um comentário