A Maldição da Chorona: nova roupagem para Invocação do Mal | Crítica

0
64
a maldição da chorona filme terror crítica

O mais novo spin-off de Invocação do Mal traz uma nova roupagem para a franquia, mas sem perder a fórmula do jumpscare. A Maldição da Chorona se passa em Los Angeles, na década de 70 e acompanha a assistente Ana Garcia (Linda Cardeline) e seus dois filhos, que são perseguidos pela entidade sobrenatural La Lhorona (Marisol Ramirez).

O filme começa com um flashback de vários anos antes, mostrando uma mulher de branco toda feliz com sua família e dois filhos pequenos, mas logo depois os matando afogados e após isso, se suicidando no mesmo rio em que matou as crianças, contextualizando o espectador do passado da entidade.

Mas a história mesmo só engrena quando a assistente social Anna (Linda Cardellini) vai à casa de Patrícia (Patrícia Velazqués) a trabalho, para saber o motivo de seus filhos estarem sem ir a escola, lá a mãe dos meninos de forma já transtornada fala que está protegendo eles “dela”, e sem entender a real situação, Anna é forçada a levar as crianças de Patrícia para um lugar seguro até que a mãe deles se recupere da sua “loucura”. Como vocês já devem imaginar o que aconteceu (por motivos de spoilers não falarei aqui) a maldição sai da família de Patrícia e passa para Anna, que começar uma luta incansável contra La Llorona para proteger seus filhos.

a maldição da chorona filme terror

As crianças de A Maldição da Chorona

Os pontos fortes do filme ficam a cargo das duas crianças principais, Samantha (Jaynee-Lynne Kinchen) e Chris (Roman Christou), que roubam a cena nos momentos de tensão do filme juntos com o curandeiro Rafael (Raymond Cruz), que traz novas formas de combater o mal para a franquia. Mas como eu já disse, a fórmula no final acaba sendo a mesma, e em algumas cenas já sabemos que teremos o famoso susto de pular da cadeira, e em outras, o tom de comédia aparece onde não deveria estar.

Algo que me agradou no filme é que apesar dele ter produção de James Wan (de Aquaman, Invocação do Mal e Jogos Mortais) e seu diretor Michaell Chavez ser seu pupilo, o longa em suas promoções nunca deixou abertamente claro que fazia parte do universo de Invocação do Mal, e foi algo que ao assistir eu me surpreendi levemente.

Em resumo, A Maldição da Chorona vale o ingresso, especialmente para quem gosta de levar sustos na tela grande e no bom escuro do cinema, e também para matar a saudade da gloriosa franquia de terror enquanto Annabelle 3 e Invocação do Mal 3 não estreiam.