Victor Morais

20 nov, 2015

Filmes

Johnny Depp é um camaleão das telas. Só que desta vez ele não será um pirata canastrão ou um chapeleiro louco, mas um dos vilões mais marcantes que o cinema já viu.

Bem diferente de quando reviveu o ladrão de bancos John Dillinger em Inimigos Públicos (2009), desta vez em Aliança do Crime, também baseado em fatos reais, Depp encarna com maestria um dos maiores gangsteres dos Estados Unidos, o criminoso James "Whitey" Bulger. Diferente porque podemos dizer que Dillinger era "bonzinho" se comparado com todo o ódio e sangue frio de Bulger.

Com direção de Scott Cooper (Coração Louco), o longa conta com um elenco recheado de famosos como Benedict Cumberbatch (Bill Bulger), Joel Edgerton (John Connelly), Kevin Bacon (Charles McGuire), Peter Sarsgaard (Brian Halloran), Adam Scott (Robert Fitzpatrick), David Harbour (John Morris), Corey Stoll (Fred Wyshak) e Dakota Johnson (Lindsey Cyr).

A trama se passa entre as décadas 70 e 90 e narra a ascensão de Whitey como chefe da máfia na cidade de Boston enquanto seu irmão, Bill Bulger é um senador dos Estados Unidos. Ambos cresceram ao lado de John Connelly, que se tornou agente do FBI e, para evitar problemas maiores para o seu melhor amigo, fez um acordo com Whitey, tornado-o um informante do governo.

Diante do privilégio de ser um informante do FBI, Whitney cresce no comando do crime, entregando os seus inimigos nas mãos dos agentes sempre que precisava. Fica evidentemente claro que esse acordo não impede Whitney de tocar o terror em Boston e dominar o mundo do crime organizado.

Com o seu amigo John Connelly encobrindo seus rastros e fornecendo informações privilegiadas, Whitey deixa de ser suspeito em vários crimes. Porém, os agentes Charles McGuire e Fred Wyshak não aprovam a ideia de manter Whitey solto pelas ruas de Boston e começam a juntar evidências para prender o mafioso.

O filme narra alguns dos principais eventos que envolveram a vida familiar e criminosa de Whitey. As cenas são muito bem detalhadas, chegando a ficar idênticas as imagens reais das cenas dos crimes que são exibidas durante os créditos finais.

De maneira geral, Aliança do Crime é um filme lento, sem muitas cenas de ação ou suspense. Fica claro em algumas cenas o que irá acontecer no desenrolar da trama. Méritos para as cenas onde Depp mostra todo o seu taleto com uma atuação marcante e de tirar o fôlego.

O estilo anos 70 foi muito bem recriado, com todos os figurinos de época, cabelos bem penteados, costeletas e bigodes. Até mesmo as discotecas e a música disco é muito bem inserida no filme. O passar dos anos é muito bem detalhado com essas cenas que colocam de pano de fundo a evolução do cenário cultural de Boston, Miami e outras cidades que são retratadas na trama.

Para quem gosta dos filmes de gangster, Aliança do Crime consegue retratar de forma fiel os fatos que envolveram as intrigas entre a máfia e  FBI. O filme não acrescenta muita coisa além disso. Não existem cenas de troca de tiro entre policiais e bandidos, até porque o lema de Whitey é comandar o crime pelos bastidores onde "se ninguém viu, não aconteceu".

Posso afirmar que Johnny Depp merece ser indicado a prêmios de melhor ator. A sua atuação é impecável e de longe o seu melhor trabalho para o cinema até hoje. As demais atuações também não deixam a desejar, destacando o sempre excelente Benedict Cumberbatch, o melhor Sherlock Holmes de todos os tempos.

Está esperando o que amigo Nerd? Assista ao filme e depois deixe o seu comentário. 😉

 

Deixe um comentário