A Travessia [Review]

530

De tirar o fôlego!
O novo filme do genial Robert Zemeckis, que, na minha opinião, é um dos melhores diretores de todos os tempos, pode ser definido como uma obra-prima do cinema. O telespectador é literalmente levado do chão ao topo das Torres Gêmeas em poucos segundos, trazendo uma sensação de angústia e euforia nas cenas onde o protagonista Philippe Petit (Joseph Gordon-Levitt em uma das melhores atuações da carreira) executa um dos maiores desafios realizados por um artista.

A vida de Petit é contada com maestria, narrando o seu início de carreira pelas ruas de Paris e de como ele se apaixonou pela arte circense do equilibrismo. Após se tornar um artista de rua conhecido pelos seus feitos na Cidade Luz, Petit acidentalmente fica sabendo da construção do World Trade Center que seria inaugurado em 4 de abril de 1973 com 110 andares, até então, o prédio mais alto do mundo com 417 metros de altura.

Surge então o sonho de atravessar as duas torres, esticando um cabo entre elas sem a autorização ou conhecimento de ninguém, apenas com a ajuda de uma equipe de voluntários, sua namorada Annie Allix (Charlotte Le Bon) e o seu mentor Papa Rudy (Ben Kingsley).

O planejamento do feito histórico até a sua conclusão demora seis anos ou algumas cenas no filme. Toda a trama do planejamento é rápido e a sensação de ansiedade e medo só aumenta conforme o momento da travessia vai se aproximando. A profundidade das cenas, as tomadas de filmagens com ângulos vertiginosos são capazes de deixar algumas pessoas passando mal.

Vale a pena assistir o filme em 3D e, no meu caso, tive a oportunidade de conferir em IMAX. As imagens e o som são incomparáveis. Prepare-se para uma das melhores experiência em três dimensões da sua vida. Teve uma cena que eu estava tão imerso que levei um susto! Eu quase pulei da poltrona. E muitos fizeram o mesmo! 😀 😀

Fiquei sabendo que algumas pessoas que passaram mal durante o filme. Realmente, aqueles com medo de grandes alturas podem ficar incomodados, porém, a sensação vale muito a pena. É uma montanha-russa em live motion onde cada cena foi minuciosamente desenhada para inserir o telespectador nas cenas.

As atuações são excelentes. Joseph Gordon-Levitt fez a lição de casa e apresenta diálogos em  francês capazes de agradar o mais radical dos parisienses. Ben Kinsley, como sempre, enche a tela com uma atuação memorável e emocionante, com cenas importantíssimas para a construção da trama como o mentor daquele que se tornaria um dos equilibristas mais famosos de todos os tempos.

Vale cada centavo assistir ao filme nas telas do cinema. Primeiro, porque a sensação de imersão em IMAX 3D e o sons são incomparáveis. Em segundo, pelo simples fato de estarmos diante de um dos longa-metragem que certamente irá concorrer a inúmeros prêmios como efeitos visuais, montagem, edição, figurino, direção e roteiro adaptado no Academy Awards e Golden Globe Awards. E, finalmente, por ser uma grande homenagem ao Torres Gêmeas e a cidade de Nova Iorque.

Não deixe de ir ao cinema para conferir essa sensação única. Tenho certeza que você irá se arrepender. Assista ao trailer abaixo para entender o que estou falando:

E você amigo Nerd, o que achou do filme. Deixe o seu comentário. 😉

Publicidade